Outros

Tendências para a ciência em 2022: o que muda?

Tendências para a ciência em 2022: o que muda?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar

Quer saber o que esperar da ciência em 2022? Seja você estudante de medicina, médico formado ou profissional de outra área da saúde, acompanhar as tendências faz toda diferença. É uma chance de se destacar profissionalmente, porque conhecimento nunca será demais, e ainda de não ser tão pego de surpresa assim com os acontecimentos.

O Nature Podcast, que apresentador por Benjamin Thompson, do dia 5 de janeiro, abordou os grandes eventos científicos a serem observados em 2022. Com o convidado Davide Castelvecchi, eles afirmaram que esse ano as vacinas continuam no centro das discussões. Além disso, os imunizantes vão dividir espaço com várias missões lunares e um esforço para salvar a biodiversidade.

Davide é repórter da equipe da Nature em Londres e da revista Scientific American.

Confira pontos de discussão importantes do podcast sobre a ciência em 2022

Vacinas

Há muitas pessoas, especialmente em países de baixa renda, que ainda não tiveram a chance de se vacinar. Havia esperanças, inicialmente, de que as empresas farmacêuticas permitissem que suas patentes fossem suspensas para que as vacinas pudessem ser produzidas também em outros países, e isso só aconteceu de forma limitada.

Para 2022, ainda há muito trabalho pela frente para conseguir expandir a imunização. Existe uma grande esperança em melhorar esse cenário com a ajuda da tecnologia para o desenvolvimento de vacinas de proteína ou DNA. Elas são mais baratas de produzir e mais fáceis de armazenar.

Outro ponto importante sobre vacinação é que as evoluções do vírus devem continuar sendo acompanhadas de perto bem como a cobertura das vacinas diante das novas variantes.

A evolução para a pesquisa em imunologia trazida pela covid-19 deve continuar rendendo bons frutos para a ciência. Para o Davide Castelvecchi, teremos evoluções consideravéis no mundo das vacinas para outros patógenoos, como a doença de Lyme. Há também avanços na vacina contra o HIV e contra a malária.

Exploração espacial

O foco das missões espaciais para 2022 será a Lua. De acordo com o convidado, de cinco agências espaciais nacionais diferentes, cada uma das quais enviará pelo menos uma, senão duas missões. E várias empresas espaciais privadas também.

Para Davide, o motivo de tamanho interesse tem a ver, em grande parte, com o fato da NASA ter esse plano de investimento a longo prazo. Há um tendência geral para uma expansão global do negócio espacial com muitos novos países. Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Japão e outros.

As missões são mais exploratórias, para desenvolver conhecimento, coletar dados e aprimorar a tecnologia para objetivos posteriores.

Uma das missões previstas está a missão inaugural do novo sistema de lançamento que a NASA planeja usar para enviar astronautas a Lua.

Biodiversidade

Há uma crise emergente quando o assunto é a diversidade biológica. Mais de um milhão de espécies de plantas e animais estão em risco de extinção por causa da perda de habitat.

Para este ano, existe a esperança da realização de uma convenção sobre diversidade biológica em Kunming, na China. O evento deveria ter acontecido em 2020, mas precisou ser cancelado por causa da pandemia.

O objetivo é que a comunidade global seja capaz de estabelecer novas metas para lidar com o problema.

Física

Davide Castelvecchi contou no podcast que haverá um retorno de grandes experientes de física. Ele chamou atenção para as atualizações em experimentos do Grande Colisor de Hádrons, em Genebra. Dois desses experimentos visa o descobriemnto de novas partículas.

Fonte: Nature

Posts relacionados

Para além da ciência em 2022, quer saber mais sobre o que esperar para este ano? Vale a pena conferir os seguintes posts