Especialidade Médica

Título de Especialista em Psiquiatria: como conseguir?

Título de Especialista em Psiquiatria: como conseguir?

Compartilhar
Imagem de perfil de Especialização Médica

O Título de Especialista em Psiquiatria tem despertado o interesse de muitos (as) médicos (as) que desejam ingressar nessa área. O título científico permite que o (a) profissional comprove a especialidade. Além disso, ele também é responsável por qualificar e certificar os conhecimentos técnicos e valorizar o exercício da profissão.

Porém, sempre surgem dúvidas sobre a finalidade, quais os pré-requisitos e como funciona. Pensando nisso, resolvemos trazer algumas respostas para você, que tem interesse em se tornar especialista em psiquiatria.

O que é o registro de qualificação de especialista?

O Registro de Qualificação de Especialista (RQE) é um documento emitido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM). Esse documento atesta a especialização de um médico em determinada área da medicina.

Esse registro é obrigatório para que o médico possa exercer a especialidade com segurança e legalidade. O RQE também ajuda os pacientes a identificar médicos qualificados e especializados em suas necessidades específicas.

Qual a finalidade do título de médico especialista em psiquiatria?

Para o psiquiatra, o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) é importante pois atesta que o médico é especialista. Ou seja, possui conhecimento e habilidades específicas para:

  • Diagnosticar
  • Tratar
  • Acompanhar pacientes com transtornos mentais e emocionais.

Além disso, o RQE permite que o médico divulgue sua especialização em psiquiatria de forma ética e transparente. Esse fator facilita para os pacientes a identificação de profissionais qualificados e de confiança para cuidar da sua saúde mental. O registro também é uma exigência legal para a prática da especialidade. A falta dele pode resultar em sanções por parte do Conselho Regional de Medicina.

Posso me tornar especialista em psiquiatria sem ter feito residência médica?

Sim. Para um médico ser reconhecido como especialista pelo CFM ele pode fazer residência médica na área ou ser aprovado na prova de título de psiquiatria.

Quais são os requisitos para fazer a prova de título de especialista em psiquiatria?

Um dos pré-requisitos é a conclusão da residência médica em psiquiatria. Outra opção é a comprovação de tempo integral ou superior a seis anos de efetiva prática médica em Psiquiatria, constando que exerceu/exerce a Psiquiatria e a jornada de trabalho de, no mínimo, 40 horas semanais. No caso de exercício em caráter privado o candidato não poderá fazer parte do contrato social da Instituição emitente. 

Além disso, o candidato deverá apresentar três declarações de associados que exerçam a Psiquiatria no mesmo estado brasileiro do candidato e que possuam o Título de Especialista em Psiquiatria da ABP/AMB.

Há também os profissionais que podem optar por comprovar a conclusão de programa de formação em psiquiatria em curso acreditado pela Associação Brasileira de Psiquiatria.

Nesta prova, os conhecimentos são avaliados para determinar se os candidatos estão aptos para exercer a especialidade médica.

Como funciona a prova para obtenção de Título de Especialista em Psiquiatria?

A prova para obtenção do Título de Especialista em Psiquiatria é organizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Esse exame e é aplicado duas vezes por ano em diversas cidades do Brasil.

A prova é composta por 120 questões de múltipla escolha, divididas em duas partes:

  • A primeira com 60 questões sobre temas gerais da psiquiatria
  • A segunda com 60 questões sobre temas específicos da psiquiatria escolhidos pelo candidato no momento da inscrição.

As questões da prova abordam temas relacionados à:

  • Fisiopatologia
  • Diagnóstico e tratamento dos transtornos mentais
  • Ética médica e a legislação aplicada à psiquiatria.

Para ser aprovado na prova de Título de Especialista em Psiquiatria, o candidato precisa obter um mínimo de 60% de acertos em cada uma das partes da prova.

Mercado de trabalho para especialistas em psiquiatria

O mercado de trabalho para especialistas em psiquiatria é bastante amplo e diversificado, com oportunidades em diversas áreas de atuação. Algumas das áreas mais comuns de atuação para os psiquiatras incluem:

  • Consultório particular: muitos psiquiatras trabalham em consultórios particulares atendendo pacientes com transtornos mentais e emocionais.
  • Hospitais psiquiátricos: os psiquiatras também podem atuar em hospitais psiquiátricos, realizando o diagnóstico e tratamento de pacientes internados.
  • Clínicas e centros de saúde mental
  • Serviços públicos de saúde: postos de saúde, unidades de pronto-atendimento e hospitais públicos.
  • Ensino e pesquisa: professores em universidades e instituições de ensino superior, além de desenvolverem pesquisas na área da saúde mental.

Dados do Conselho Federal de Medicina 2023

Segundo dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), em 2023 existem 13.888 médicos psiquiatras registrados no Brasil. Desses, a maioria deles (61,3%) está concentrada nas capitais do país.

Ainda segundo o CFM, a psiquiatria é uma das especialidades médicas que mais cresce no Brasil. Nesse contexto, houve um aumento de 85% no número de médicos especialistas em psiquiatria nos últimos 10 anos. Isso reflete a crescente demanda por serviços de saúde mental no país e a importância do papel do psiquiatra na promoção da saúde mental da população.

Faça sua pós graduação em psiquiatria!

A saúde mental é uma área que vem ganhando cada vez mais destaque na sociedade. Isso vem acontecendo principalmente devido ao aumento das doenças mentais nos últimos anos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1 em cada 4 pessoas no mundo apresentará algum tipo de transtorno mental ao longo da vida.

No Brasil, estima-se que mais de 23 milhões de pessoas sofram com algum tipo de transtorno mental. Esses dados equivalem a cerca de 12% da população.

Diante desse cenário, a pós-graduação em psiquiatria se torna uma opção atraente para médicos que desejam se especializar em uma área em alta demanda e com grande potencial de crescimento.

Além disso, a especialização permite que o profissional desenvolva habilidades para atender e tratar pacientes com transtornos mentais e emocionais, que são cada vez mais comuns nos consultórios médicos.

Referência bibliográfica

Sugestão de leitura complementar