Carreira em Medicina

Verrugas: tipos mais comuns na atenção primária e condutas de remoção

Verrugas: tipos mais comuns na atenção primária e condutas de remoção

Compartilhar
Imagem de perfil de Carreira Médica

Verrugas: tudo o que você precisa saber para sua prática clínica!

As verrugas são lesões cutâneas causadas por uma infecção viral na camada mais externa da pele. São lesões cutâneas causadas por uma infecção viral conhecida como vírus do papiloma humano (HPV).

Elas são geralmente benignas e não representam uma ameaça séria à saúde, mas podem ser esteticamente desagradáveis e, em alguns casos, causar desconforto físico.

Quem são os pacientes mais suscetíveis a desenvolverem verrugas?

A epidemiologia das verrugas é ampla, afetando pessoas de todas as idades e de ambos os sexos. No entanto, crianças e adolescentes parecem ser mais suscetíveis a desenvolver verrugas do que adultos.

Além disso, indivíduos com um sistema imunológico enfraquecido, como aqueles com HIV/AIDS ou que tenham passado por um transplante de órgão, têm maior probabilidade de desenvolver verrugas persistentes ou recorrentes.

Como as verrugas se manifestam?

As verrugas podem se manifestar de diversas formas e em diferentes áreas do corpo. Geralmente, essas lesões apresentam uma elevação característica (exceto no tipo plantar), com bordas bem definidas. Elas podem surgir isoladamente ou em grupos, dando uma aparência semelhante a uma “vegetação” ou couve-flor. Algumas verrugas podem ter uma coloração esbranquiçada, enquanto outras apresentam tonalidade hiperemiada ou até mesmo pontilhados enegrecidos.

As regiões mais comuns para o aparecimento dessas lesões incluem:

  • Rosto
  • Pescoço
  • Membros superiores
  • Pés
  • Região genital e perianal.

É importante observar que cada tipo de verruga pode ter características específicas, mas, de forma geral, essas lesões elevadas e de bordas definidas são frequentes em várias regiões do corpo mencionadas anteriormente.

Quais são os tipos de verrugas mais comuns na atenção primária?

Existem diferentes tipos de verrugas, cada um com características distintas:

  • Verrugas comuns
  • Verrugas plantares
  • Planas
  • Verrugas genitais

Verrugas comuns

São as mais frequentes e geralmente aparecem nas mãos, dedos e áreas de atrito, como joelhos e cotovelos.

Elas têm uma superfície áspera e podem variar em tamanho, desde pequenas até mais volumosas.

Fotos de verrugas comuns de pele | MD.Saúde
Merck & Co, Inc., Rahway, 

Verrugas plantares

Encontradas principalmente na sola do pé, são causadas pela pressão exercida ao caminhar ou ficar em pé.

Elas podem ser dolorosas e apresentar pontos pretos no centro devido ao sangramento capilar.

Tratamento da verruga plantar (olho de peixe) | MD.Saúde
Merck & Co, Inc., Rahway, 

Verrugas planas

Geralmente aparecem em grupos na face, braços ou pernas. Elas são mais suaves e planas em comparação com as verrugas comuns.

Merck & Co, Inc., Rahway, 

Verrugas genitais

Essas verrugas ocorrem na região genital e são transmitidas principalmente por contato sexual.

São consideradas uma doença sexualmente transmissível e exigem atenção médica adequada.

Verrugas genitais (crista de galo): o que são, causas e tratamento
Merck & Co, Inc., Rahway, 

Como fazer o diagnóstico de uma verruga?

diagnóstico de uma verruga geralmente é feito com base na sua aparência característica e histórico clínico do paciente. O médico examinará a lesão e observará suas características, como:

  • Forma
  • Cor
  • Textura
  • Localização

A história do paciente, incluindo informações sobre o tempo de surgimento da verruga, possíveis sintomas associados e fatores de risco, também é levada em consideração.

Em alguns casos, quando há dúvidas quanto ao diagnóstico ou a lesão é atípica, o médico pode optar por realizar uma biópsia. Nesse procedimento, uma pequena amostra do tecido da verruga é retirada para análise laboratorial. A biópsia permite a identificação precisa do tipo de verruga e descarta outras condições de pele que podem apresentar características semelhantes.

Quais as condutas de remoção das verrugas?

Existem várias condutas de remoção de verrugas, e a escolha do tratamento dependerá do tipo, tamanho, localização e número de verrugas, bem como da preferência do paciente e do profissional de saúde. Algumas das principais opções de remoção de verrugas incluem:

  • Medicamentos tópicos: são produtos de uso local que contêm substâncias como ácido salicílico, ácido tricloroacético ou podofilina. Esses medicamentos são aplicados diretamente na verruga e ajudam a destruir gradualmente as células afetadas. É importante seguir as instruções do medicamento e continuar o tratamento por várias semanas ou meses, conforme recomendado pelo profissional de saúde.
  • Crioterapia: envolve o uso de nitrogênio líquido para congelar a verruga. Esse procedimento causa a destruição das células da verruga. Geralmente, são necessárias várias sessões de crioterapia com intervalos de algumas semanas para obter resultados completos.
  • Eletrocauterização: nesse procedimento, a verruga é queimada com um instrumento que emite uma corrente elétrica de alta frequência. Isso destrói o tecido da verruga. A eletrocauterização é frequentemente usada para verrugas maiores ou persistentes e é realizada em consultórios médicos sob anestesia local.
  • Excisão cirúrgica: em casos mais graves ou quando outros métodos não são eficazes, o médico pode optar por remover a verruga cirurgicamente. Esse procedimento envolve a remoção completa da verruga sob anestesia local. A excisão cirúrgica pode ser usada para verrugas grandes ou localizadas em áreas sensíveis.
  • Laserterapia: o uso de lasers é outra opção para remoção de verrugas. O laser é direcionado para a verruga, destruindo o tecido afetado. Esse método pode ser eficaz para verrugas resistentes ou em áreas delicadas.

Conheça o manual prático para atenção primária e fique seguro em todos os procedimentos!

No âmbito da atenção primária, onde o cuidado ao paciente é essencial, é fundamental contar com recursos confiáveis e acessíveis que ajudem a aprimorar a tomada de decisões médicas. É por isso que a Sanar apresenta o “Manual Prático para Atenção Primária”, uma ferramenta abrangente projetada especificamente para médicos que buscam uma referência rápida e confiável no cuidado primário.

Com uma ampla gama de tópicos essenciais em atenção primária, o manual aborda desde as diretrizes de diagnóstico e tratamento de condições comuns até questões de prevenção e promoção da saúde. Cada tópico é apresentado de forma clara e concisa, fornecendo informações práticas que podem ser aplicadas diretamente na prática clínica.

[Garantir o Manual Prático na Atenção Primária]

Referência bibliográfica

  • CUCÉ, Luiz Carlos e Neto, Cyro Festa. Manual de dermatologia. Rio de Janeiro e São Paulo: Atheneu, 1990.
  • SAMPAIO, Sebastião de Almeida Prado e RIVITTI, Evandro Ararigbóia. Dermatologia. . São Paulo: Artes Medicas. Acesso em: 12 jul. 2023.

Sugestão de leitura complementar