10 Hábitos que podem ser prejudiciais para o desempenho dos seus estudos.

10 Hábitos que podem ser prejudiciais para o desempenho dos seus estudos.

Compartilhar

Sanar Residência Médica

7 min44 days ago

Com muita frequência damos dicas e informações sobre qual a melhor forma de estudar, ou como potencializar o seu aprendizado. Mas raramente falamos de quais hábitos são prejudiciais para ser aprovado na prova de Residência Médica.

Neste texto vamos apontar o que você está fazendo de errado.
Vamos fazer assim: você começa lendo o texto com 10 pontos, quando se deparar com um hábito que frequentemente adota, perde 1 ponto. Ao final do texto contabilize quantos pontos sobraram. Vamos lá! 

1. Estudar enquanto assiste televisão (ou série)  (-1 ponto)

Tentar assimilar um assunto complexo enquanto há barulho de televisão é a receita para o fracasso. Durante algum tempo a premissa de que “eu só consigo estudar com o barulho da televisão” foi usada, mas hoje sabemos que isso prejudica a sua atenção, desviando seu foco e te impedindo de se dedicar ao que realmente precisa.

Caso o seu ambiente de estudo seja barulhento (o ideal é que não seja), aqui vão duas dicas:
– use tampão de ouvido
– escute música no fone de ouvido: uma pesquisa estudou que músicas sem letra, como as clássicas ou ambientais, são a melhor escolha para se concentrar. 

2. Beber muito café (-1 ponto)

O consumo de estimulantes como café, açúcar, energético podem ser muito prejudiciais na hora do estudo. Ainda que a cafeína possa te dar energia imediata – dando a sensação de concentração – o benefício será curto, pois a queda da disposição também é muito rápida. Um artigo da Mayo Clinic, Caffeine: How much is too much?, afirma ainda que o consumo da cafeína pode desencadear efeitos de abstinência, incluindo dores de cabeça e dificuldades para se concentrar. 

Experimente substituir, aos poucos, o café por energéticos naturais como chás (principalmente chá-verde e de canela), ou até o chocolate 70% cacau, que tem cafeína em sua composição.

3. Compensar o atraso estudando mais horas  (-1 ponto)

O método mais comum para dar conta do estudo – trabalhar por mais horas – é um tiro no pé. O aumento da carga horária acarreta prejuízos físicos, mentais, e emocionais. E por sua vez, leva a níveis cada vez menores de comprometimento e níveis cada vez maiores  de distração. Existem outras maneiras de você potencializar o seu estudo sem precisar virar a madrugada estudando, e nós explicamos eles neste artigo.

4. Ficar horas sentado  (-1 ponto)

Ficar horas e mais horas estudando é um péssimo hábito. Isso pode resultar em diversas lesões e um baixo rendimento nos estudos. Adeus, produtividade. 

Caso você tenha se planejado para estudar durante muitas horas, é imprescindível que faça pausas, de tempos em tempos: levante da cadeira, caminhe pelo quarto e alongue-se.

5. Comer coisas “pesadas” enquanto estuda  (-1 ponto)

Frituras, industrializados, embutidos, refrigerantes são alguns dos alimentos (e bebidas) que aumentam o cansaço do estudante e diminui a sua concentração, pois são alimentos ricos em açúcares, conservantes e gorduras. 

Estudar comendo um salgadinho? Brigadeiro? Bebendo Coca-Cola? Melhor não. Há outros alimentos que ajudam na concentração, no bem-estar e na memória, como castanhas e linhaça – ricos em ômega 3, grande amigo da memória -, banana, mel, cereais – fornecedores de energia. 

6. Não fazer exercícios  (-1 ponto) 

Não é novo que fazer exercício físico faz bem a saúde. Um artigo publicado na The Lancet Psychiatry Journal, por exemplo, mostrou que esportes coletivos tem impacto positivo na nossa saúde mental.

Atividades físicas auxiliam na concentração, na postura, na disposição. Caso não tenha tempo, ou mesmo vontade, para sair de casa e praticar exercício físico, saiba que todos os tipos de atividades melhoram a saúde, incluindo as tarefas domésticas e até mesmo correr atrás das crianças.

Você pode fazer exercício todos os dias em casa com o app Nike Training Club, por exemplo. Comece com 30min/dia caso você não tenha paciência. O importante é começar.

7. Evitar estudar o que não gosta  (-1 ponto)

É natural que você deixe para “mais tarde” aquilo o que é mais difícil, ou aquilo o que não gosta. O problema é que este “mais tarde” não chega nunca, e aí, quando está na hora da revisão final para a prova de Residência há muitos temas que você sequer leu. 

Por isso, procure por alternativas para lidar com matérias mais difíceis, como a associação com outras matérias mais fáceis. 

8. Marcar exageradamente  (-1 ponto)

Grifar toda a página com um marcador é a mesma coisa que não marcar nada. Se tudo é importante, nada é! Use com sabedoria: saiba distinguir o os pontos realmente importantes. 

Um estudo da revista científica Psychological Science in the Public Interest aponta que a técnica de apenas grifar partes importantes de um texto é pouco efetiva, pois praticamente não requer esforço. Então, caso você esteja SÓ grifando o seu texto, saiba que a efetividade deste método não é alta.

9. Reescrever por reescrever  (-1 ponto)

Quando você reescreve algo “só por reescrever” não há nenhuma efetividade. É necessário que você entenda e traduza o conceito lido com as suas próprias palavras, conseguindo explicá-lo facilmente. Só assim o estudo estará sendo efetivo. 

10. Não ter uma agenda  (-1 ponto)

Se a sua mente está cheia com compromissos e tarefas você aprende pouco e tem muita dificuldade para criar. Por isso, “limpe” a sua mente escrevendo todos os seus afazeres em uma agenda: digital ou não. 

E aí? Quantos pontos te sobraram?

Saiba mais como se preparar para a prova de residência clicando aqui.

Inscreva-se no evento de lives que vai dar dicas de como agilizar os seus estudos.

Compartilhe com seus amigos:
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.