Cuidados Paliativos

Analgesia paliativa: controle da dor no fim de vida

Analgesia paliativa: controle da dor no fim de vida

Compartilhar

Os cuidados paliativos são usados ​​para gerenciar uma doença ou condição médica grave ou com risco de vida, aliviando a dor e outros sintomas físicos, emocionais ou psicossociais associados. Nesse aspecto, no fim da vida é muito comum ter o sintoma de dor, por isso, a analgesia paliativa se faz tão necessária.

Os cuidados paliativos também aliviam outros sintomas angustiantes, como depressão, ansiedade, fadiga, insônia e falta de ar. Os cuidados paliativos fornecem planejamento de cuidados avançados e um sistema de apoio para ajudá-lo a viver uma vida tão ativa, 

gratificante e sem dor quanto possível.

Os cuidados paliativos podem durar semanas, meses ou anos, e o alívio da dor moderada a intensa durante esse período pode melhorar muito a qualidade de vida. O maior problema com os cuidados paliativos é que muitas pessoas são encaminhadas para os cuidados tarde demais. Ao iniciar esse tipo de tratamento precocemente e usar o tipo certo de controle da dor, quase todos os problemas de dor podem ser aliviados ou reduzidos.

Princípios de cuidados paliativos e medicina da dor

O primeiro passo no manejo da dor é fazer uma avaliação total da dor. Você pode ser solicitado a escolher um número de 0 a 10 para classificar sua dor, sendo 0 uma dor muito leve e 10 a pior dor possível que você poderia ter.

Tenha em mente 3 princípios importantes ao decidir como controlar a dor. Primeiro, a dor deve sempre ser tratada imediatamente. Um atraso permite que a dor piore. Em segundo lugar, você não deve ter medo de se tornar viciado em remédios para dor. Se os medicamentos são usados ​​da maneira correta sob supervisão de um profissional de saúde, isso raramente é um problema. Terceiro, a maioria dos problemas de dor pode ser controlada usando a abordagem de cuidados em etapas da Organização Mundial da Saúde:

Etapa 1. Comece com um medicamento anti-inflamatório não esteróide (AINE). Exemplos de AINEs incluem medicamentos de venda livre como ibuprofeno e AINEs mais fortes que seu médico pode prescrever. Uma alternativa aos AINEs para a dor da etapa 1 é o acetaminofeno e o dipirona (permitido no Brasil, muito usado, mas não é um AINE).

Etapa 2. Se a dor continuar ou piorar, seu médico pode prescrever um medicamento opioide fraco, como hidrocodona. Um opioide fraco pode ser combinado com um analgésico não opioide.

Passo 3. Se a dor continuar ou piorar, seu médico pode prescrever um opiáceo mais forte. Exemplos de opioides fortes incluem morfina e fentanil.

Entendendo as drogas opioides

As drogas opioides são as drogas mais eficazes e comumente usadas para dor moderada a intensa. Uma ampla gama de medicamentos opioides está disponível e eles podem ser tomados de várias maneiras. Uma desvantagem desses medicamentos é que, com o tempo, o paciente  quase certamente desenvolverá uma tolerância ao que está tomando e precisará de doses mais altas para obter o mesmo efeito. Uma maneira de contornar esse problema é mudando o tipo, a dose ou a maneira como o medicamento é administrado.

Estas são maneiras comuns pelas quais os medicamentos opioides podem ser administrados:

  • Via oral: Estes podem ser tomados em forma de pílula ou líquido e podem ser de ação curta ou longa (liberação sustentada).
  • Intramuscular: Esta injeção pode ser administrada sob a pele ou em um músculo.
  • Intravenoso:. Um opiáceo pode ser administrado diretamente no sangue através de uma linha intravenosa.
  • Bomba de infusão: Medicamentos opiáceos podem ser administrados através de uma bomba conectada a uma linha intravenosa que você controla. Isso é chamado de analgesia controlada pelo paciente.

Entendendo as drogas auxiliares

Esses medicamentos, chamados analgésicos adjuvantes, podem ajudar a controlar a dor em determinadas situações. Estes são medicamentos adjuvantes comumente usados:

Esteróides

Estes são medicamentos anti-inflamatórios fortes que podem ajudar a aliviar a dor, diminuindo a inflamação. Eles podem ser usados ​​junto com outros analgésicos para nervos, ossos ou outros tipos de dor.

Antidepressivos

Tratar qualquer depressão ou ansiedade existente pode tornar a dor mais fácil de controlar. Esses medicamentos também podem ser úteis na dor causada por danos nos nervos.

Anticonvulsivantes

Esses medicamentos geralmente são usados ​​para controlar convulsões, mas também podem ajudar a controlar a dor relacionada aos nervos.

Anestésicos locais

Estes são medicamentos que podem bloquear os sinais de dor no corpo. Um especialista em dor pode injetar um anestésico local para bloquear a dor.

Relaxantes musculares

Medicamentos ansiolíticos e relaxantes musculares podem ser usados ​​junto com analgésicos se a dor for agravada por tensão ou espasmos musculares.

Bisfosfonatos

Esses medicamentos às vezes são usados ​​para prevenir fraturas em pessoas cujo câncer se espalhou para os ossos. Eles podem desempenhar um papel fundamental no alívio de lesões e dores ósseas.

Outras intervenções de controle da dor

A cirurgia é muitas vezes a última coisa que um paciente ou seu médico consideraria no final da vida. Mas às vezes a cirurgia pode proporcionar alívio da dor e aumentar a função. O objetivo primário da cirurgia pode ser aliviar sintomas específicos. Por exemplo, um profissional de saúde pode recomendar cirurgia para estabilizar uma fratura de quadril em alguém com câncer avançado.

A cirurgia não vai tratar o câncer ou prolongar a vida do paciente, mas pode ser a melhor maneira de reduzir a dor no quadril e melhorar a mobilidade. A radioterapia também pode ser usada para melhorar a dor e controlar os sintomas. Como a cirurgia envolve risco, o profissional de saúde deve definir claramente os objetivos do tratamento tanto para o paciente quanto para a família do paciente.

Em conclusão, o manejo da dor é parte integrante dos cuidados paliativos. O alívio da dor é uma parte muito importante da melhoria da qualidade de vida em pacientes terminais.

Por causa de sensações desagradáveis, experiências e medo da dor, o tratamento deve ser complexo e multidisciplinar. Uma boa organização e institucionalização dos cuidados paliativos em uma sociedade só poderia permitir uma melhor prevenção do sofrimento no final da vida.

Saiba mais sobre Cuidados Paliativos!

Quer aprender mais sobre o mundo dos Cuidados Paliativos? A Sanar tem a proposta perfeita para você! Conheça o Sanar Pós Graduação em Cuidados Paliativos!

Perguntas Frequentes

  1. Qual a principal droga utilizada?

Opioides.

2. Qual o primeiro passo?

O primeiro passo no manejo da dor é fazer uma avaliação total da dor.

3. Qual outro medicamento adjuvante?

Antidepressivos.

Compartilhe com seus amigos: