Radiologia e diagnóstico por imagem

As melhores residências em radioterapia | Ligas

As melhores residências em radioterapia | Ligas

Compartilhar

Determinar as melhores residências em radioterapia é uma tarefa complicada, pois não existe uma metodologia amplamente aceita para tanto. E para não haver injustiça, neste momento, apontaremos algumas que a comunidade médica reconhece a qualidade.

Mesmo após anos de muita dedicação e estudos, o médico recém graduado está apenas no início da sua trajetória. Atualmente, a residência médica é algo indispensável para o aperfeiçoamento e qualificação do médico em sua formação profissional.

Segundo a Sociedade Brasileira de Radioterapia, atualmente existem 734 especialistas em medicina de radioterapia, com a razão de 0,35 por 100 mil habitantes, um de 0,2% sobre o total de especialidades, concentrados mais na região sudeste de 57,2%, que trabalham 20h semanais em hospitais gerais e centros especializados em oncologia.

Um Médico especializado em Radioterapia ganha em média R$10.211,90 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 24 horas semanais, de acordo com uma pesquisa do site Salario.com.br, junto a dados oficiais do Novo CAGED, e-Social e Empregador Web. 

faixa salarial do Médico em Radioterapia CBO 2253-30 (Médico em radio-oncologia) fica em torno de R$ 9.320,28 (média do piso salarial 2020 de acordos, convenções coletivas e dissídios), R$ 11.942,00 (salário mediano da pesquisa) e o teto salarial de R$ 19.899,88, levando em conta profissionais com carteira assinada em regime CLT de todo o Brasil.

Metodologia

A Sociedade Brasileira de Radioterapia realiza uma prova anual de exame de suficiência para concessão do título de Especialista em Radioterapia. Mencionaremos algumas residências em radioterapia em destaque:

Hospital das Clínicas da FMUSP – Faculdade de Medicina de São Paulo: Seu programa de residência tem 52 anos de tradição na formação de radioterapeutas.

Foram mais de 150 profissionais formados. Atualmente apresentam 5 vagas para residência por ano, o programa dura 3 anos e os estágios acontecem em rodízios no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) e no Instituto de Radiologia do HCFMUSP (InRad).

O Complexo é o maior parque de Radioterapia da América Latina, seu corpo clínico é altamente qualificado: são 26 médicos assistentes, especialistas pela Sociedade Brasileira de Radioterapia, 05 doutores e 01 livre docente.

Hospital Sírio-Libanês: A Residência Médica em Radioterapia é credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica do Ministério da Educação e Cultura (CNRM/MEC) e pela Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT) e o seu processo seletivo é próprio, tendo como missão formar médicos especialistas em radioterapia com profundos conhecimentos teóricos e práticos. Apresentam 2 vagas por ano, com duração de 4 anos e se localiza no Estado de São Paulo.

Instituto Nacional de Câncer (INCA): Seu programa de Residência Médica em Radioterapia é caracterizado por treinamento em serviço, com o objetivo de desenvolver o conhecimento e a prática ao residente na área da Radioterapia para atuar na assistência, no ensino e na pesquisa ao paciente oncológico, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, com carga horária de 2.880 horas/ano. Atualmente denotam 9 vagas e está localizado no Estado do Rio de Janeiro.

Segundo uma especialista que realizou sua residência médica na Beneficência Portuguesa de São Paulo e atualmente é preceptora da residência médica de Radioterapia do Hospital Sírio Libanês, a residência médica na Beneficência Portuguesa de São Paulo, dispõe de 2 vagas anuais, com duração de 4 anos.

O seu processo seletivo ocorre através da prova unificada do SUS-SP. É fundamental o local de escolha da residência médica, talvez até mais que a escolha da própria faculdade. A especialidade que você decide seguir será a sua área de atuação na medicina.

Uma boa residência te permite mais segurança e confiança em suas condutas e favorece uma boa prática médica. Estar em contato com profissionais de excelência faz toda a diferença. No caso da radioterapia, isso é ainda mais decisivo, já que é uma especialidade que depende intimamente da tecnologia.

Conceito da Sociedade Brasileira de Radioterapia

Com o intuito de fomentar uma maior credibilidade, a Sociedade Brasileira de Radioterapia auxilia no credenciamento e no controle permanente da qualidade dessas residências médicas, dos centros de treinamento e dos serviços de Radioterapia, podendo criar Programas de Certificação e Acreditação.

Os programas de Residência Médica em Radioterapia têm duração mínima de três anos, sendo o ingresso mediante processos seletivos e chamamentos públicos.

A Radioterapia é uma especialidade predominantemente masculina (63,5%), a média de idade dos radioterapeutas é de 32 anos.

Conclusão sobre as melhores residências em radioterapia

A Radioterapia está entre as especialidades médicas com menor número de médicos titulados no Brasil, tendo 0,35 radioterapeutas por 100.000 habitantes, sendo inferior à necessidade da população.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que haja um aparelho de radioterapia para cada 600 mil habitantes. Hoje, o Sistema Único de Saúde (SUS), que atende a cerca de 90% dos pacientes oncológicos, conta com 220 máquinas, quando deveria ter, pelo menos, 330.

Mediante à essa realidade gera uma restrita atuação de especialistas somente em hospitais gerais e centros especializados em oncologia, pois o custo dos equipamentos e procedimentos necessários é bastante elevado.

Outra possibilidade para o profissional é abrir uma clínica oncológica, é juntamente com outros especialistas, fazendo uma divisão dos equipamentos necessários, que possuem elevados custos.

Dentro da possibilidade do especialista, em radioterapia também está incluída a carreira acadêmica, tanto para pesquisa quanto para o ensino.

Segundo uma Especialista em Radioterapia, o panorama da especialidade varia conforme a região. Em grandes centros, encontra-se bastante saturada, com poucas oportunidades de emprego.

Existem ofertas de trabalho e o mercado tende a melhorar nos próximos anos, já que faltam máquinas em cidades de médio porte. A remuneração média varia muito também, pode ir de 6.000 (recém formado) a 30.000 (salário sênior).

Segundo a especialista: “Cada vez mais, infelizmente, existe uma tendência a um teto salarial relativamente baixo. Que eu conheço de perto e recomendo: Beneficência Portuguesa de São Paulo e o Hospital Sírio-Libanês. Outras boas residências: AC Camargo, HC-FMUSP, Barretos. Na. minha época, eu pude escolher entre todas as instituições.

Escolhi a BP por ser um Hospital oncológico de referência, que na época juntava o melhor dos dois mundos: SUS e prática privada de altíssima qualidade”.

Das 72 residências em radioterapia no país, três merecem um destaque especial, o programa de residência do Hospital das Clínicas – SP, Hospital Sírio-libanês e o Instituto Nacional de Câncer, pois apresentam um alto padrão de tecnologia e corpo docente de médicos com elevada qualificação ética e profissional.

Sanar-Residência-Médica-Trial-Extensivo-R1-2021

Autores, revisores e orientadores:

  • Autor(a): Ana Cássia Gonzalez dos Santos Estrela – @ana_cassiag
  • Autor(a): Cleitiene de Jesus Gomes Silva – @cleitiene_g
  • Revisor(a): Daniela Louise – @_danielalouise
  • Orientador(a): Drª Lara Torres Cardoso – @laracardoso40
  • Liga: Liga Acadêmica de Radiologia da Bahia – LARB – @larb.unime

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou da postagem? Quer ter a sua liga postando no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe!

Confira o vídeo:

Posts relacionados:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.