Anatomia de órgãos e sistemas

Caso Clínico de Síndrome do Túnel do Carpo | Ligas

Caso Clínico de Síndrome do Túnel do Carpo | Ligas

Compartilhar

Apresentação do caso de Síndrome do Túnel do Carpo

Paciente do sexo feminino, 52 anos, residente e procedente de Belo Horizonte, Minas Gerais, caucasiana, lavadeira, chega ao consultório da unidade de saúde queixando sensações de dormência e alfinetadas na palma da mão direita do primeiro ao terceiro dedos, iniciadas há 4 meses. Relata que o desconforto vem piorando e conta que, frequentemente, acorda de madrugada por causa desses sintomas. Relata ainda que o desconforto piora quando ela faz alguma atividade com a mão e isto está atrapalhando em seu trabalho.

Ao exame físico a paciente apresenta-se em bom estado geral, hidratada, corada, acianótica, anictérica, orientado no tempo e espaço. Normopneica (frequência respiratória: 18 irpm), normocardica (frequência cardíaca: 76 bpm) e normotensa (PA: 120×80 mmHg). Aparelho respiratório com murmúrios vesiculares respiratórios sem ruídos adventícios e aparelho cardiovascular com ritmo cardíaco regular em 2 tempos. Abdome globoso, ruídos hidroaéreos presentes, sem visceromegalias. É feita a manobra de Spurling para diagnóstico diferencial com radiculopatia e ela dá negativo. Além disso é avaliado sobre tenossinovite, osteoartrite. Sem alterações significativas.

É solicitado então para a paciente uma eletromiografia, que pode confirmar e localizar os danos ao nervo mediano no túnel do carpo e pode categorizar a gravidade do dano ao nervo que ajuda a conduzir o manejo.

Após a confirmação do quadro de síndrome do túnel do carpo e a caracterização quanto ao grau, leve, a paciente é solicitada a realizar a imobilização por 1 a 2 meses e caso não melhore é indicado injeções com corticosteroides.

Questões para orientar a discussão sobre Síndrome do Túnel do Carpo

  1. Qual a inervação dos nervos cutâneos da palma mão?
  2. Qual a sequência de ossos da mão que estão relacionados com o túnel do carpo?
  3.  Quais são os fatores de risco?
  4.  Quais os critérios de classificação da síndrome do túnel do carpo pela eletromiografia?
  5. Quais as possíveis complicações da síndrome do túnel do carpo?

Respostas

  1. Nervo mediano: dedos 1, 2 e 3 e lateral do 4
  2. Nervo radial: região hipotenar
  3. Nervo ulnar: lateral do dedo 4 e dedo 5
  • Eles são: piramidal, hamato, capitato, trapezoide e trapézio
  • Os fatores de risco são: idade acima dos 30 anos, índice de massa corporal alto, gestação, ocupações envolvendo movimentos repetitivos do punho, bem como fatores familiares e psicossociais
  • Doença leve: anormalidades nervosas sensitivas sem perda axonal

Doença moderada: alterações em nervos sensitivos e motores, mas sem perda axonal

Doença grave: qualquer evidência de perda axonal nos nervos motores ou sensitivos

  • Parestesias relacionadas à imobilização do punho, neuropatia mediana relacionada à injeção de corticosteroide, complicações relacionadas à cirurgia de correção e recorrência do quadro.

Posts relacionados:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.