Radiologia e diagnóstico por imagem

Escala de Hounsfield: o que é e como é aplicada na prática médica?

Escala de Hounsfield: o que é e como é aplicada na prática médica?

Compartilhar
Imagem de perfil de Carreira Médica

A Escala de Hounsfield é a medida em unidades para quantificar a densidade de radiação utilizada na tomografia computadorizada. Eles representam o coeficiente de atenuação de raios-x em diversos tipos de materiais utilizando como base a água. Assim, constitui um espectro de tonalidade entre o branco, o cinza e o preto, como é observado na imagem abaixo:

Imagem material Sanar Flix

Tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada (TC) é o um dos tipos de exame de imagem bastante utilizado como exame complementar em diversas áreas da medicina.

Este é um método que utiliza a radiação ionizante para aquisição de imagens em cortes transversais da anatomia. O equipamento é composto por uma fonte emissora de radiação e uma unidade detectora que gira em torno do paciente.

Os feixes de raio-x são emitidos e atravessam a região do corpo do paciente que se deseja examinar. Eles são atenuados pelas estruturas do corpo humano e isso vai depender da densidade de cada tecido. Essa radiação será detectada pela unidade detectora que enviará as informações ao sistema de computadores que irá transformar em imagens sob escala de cinza.

Vantagens

  • Este é um método rápido, eficaz e indolor;
  • Possibilita a imagens em “fatias” que permitem aferir o tamanho, densidade e forma de órgãos;
  • Não tem sobreposição de imagens;
  • Permite a reconstrução em diferentes planos anatômicos;
  • Boa acurácia para diagnósticar alterações ósseas.

Desvantagens

Apesar das vantagens, ele é caro e nem sempre está disponível na maioria dos serviços de saúde do Brasil. Além disso, outra desvantagem é a exposição do paciente à radiação.

Em casos, a depender do que se esteja avaliando, é necessário o uso de contrastes. Pacientes podem apresentar alergias aos mesmos, dificuldade assim a análise.

Este método não é indicado à gestantes ou mulheres com suspeita de gravidez.

Escala de Hounsfield

A dosagem da radiação em um exame de TC é importante para a qualidade da imagem. Doses mais baixas são ruins para diagnósticos mais específicos, porém seria melhores para os pacientes que estão expostos devido à todos os riscos que as radiações podem causar.

A qualidade da imagem e consequente efetividade de diagnóstico vai depender da atenuação dos raios-x nos tecidos examinados. A forma desenvolvida para media a atenuação dos diversos tecidos foi desenvolvida por Hounsfield em 1973.

Hounsfield desenvolveu um método capaz de isolar a atenuação da radiação e associá-la à diferentes tons de cinza, postulando uma escala relativa em que a água é referencial (0 HU). As estremidades são compostas por ar -1000 HU (menos denso) e pelo tecido ósseo +1000HU (mais denso). Os outros tecidos podem ser observdos na imagem abaixo

SANTOS, COSTA & OLIVEIRA

A imagem tomográfica resultante é um mapa em escala de cinza que está
diretamente relacionada com os coeficientes de atenuação linear de cada tecido atravessado pela radiação com cortes iniciando no nível dos bulbos oculares até o ápice do cérebro.

No caso do organismo humano, as imagens então podem demonstrar a variação da quantidade de gordura, água ou a presença de tecidos moles numa determinada região.

Escala de Hounsfield na Prática Médica

Esta é uma escala vantajosa porque:

  • Não sofre alterações para níveis diferentes de tensões aplicados no tubo do equipamento;
  • Facilidade de troca de informação entre pesquisadores e servidores da área médica de todo o mundo, visto que é um padrão universal.

A imagem, em nível de cinza, de um objeto examinado fornece algumas informações da densidade relativa (radiodensidade) da estrutura presente na imagem.

Pode-se fazer uso dessa difença de densidade e de exposição para se obter uma geração de um maior detalhamento da imagem, permitindo a exibição com maior contraste do órgão ou tecido sem que outros sejam ocultados por tecidos com características de absorção similar.

A clínica através da imagem

Os exames complementares são de suma importância para o diagnóstico diferencial e para confirmar muitos diagnósticos na rotina do médico. Compreender padrões das patologias nesses exames são de grande importância.

Pensando nisso a Sanar lançou o livro A Clínica Através da Imagem:

A Clínica Através da Imagem

A obra é composta por 22 capítulos, de leitura rápida, com conteúdo didático e atualizado. Possui 05 casos clínicos reais para discussão e aprofundamento, e demonstra os principais achados das imagens, o que evidencia o foco na prática.

O livro busca ilustrar quase tudo o que é comentado, trazendo associações claras e rápidas para quem busca utilizá-lo como fonte de consulta ou de estudo.

Adquira o seu A Clínica Através da Imagem e não perca tempo!!

Sugestão de leitura complementar

Referências

  1. LOPES, C.I.A. Estudo de Materiais Utilizando Imagens de Tomografia Computadorizada para o desenvolvimento de Objetos Simuladores. Centro Federal de Educação Tecnológicas de Minas Gerais. Minas Gerais, 2016.
  2. MOREIRA, F.; ALMEIDA, L.; BITENCOURT, A. Guia de Diagnóstico Por imagem: o passo a passo que todo médico deve saber. Elsevier.
  3. NADEAS, M. R. Aplicação das Unidades de Hounsfield em Imagens de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico. Dissertação (mestrado acadêmico) – Universidade Federal de Juíz de Fora, Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica, 2015.
  4. SANTOS, K.C.P. COSTA, C. OLIVEIRA, J.X. Tomografia Computadorizada. Disponível em: <https://statics-shoptime.b2w.io/sherlock/books/firstChapter/116717281.pdf>. Acesso em: 14 dez. 2022
  5. YAMASHITA, H. AMARO JR, E. Aspectos básicos de tomografia computadorizada e ressonânci magnética. Rev Bras Psiquiatr, n.23, p. 2-3, 2001.