Pós-graduação

Funcionamento do departamento de saúde e performance nas divisões de base do futebol

Funcionamento do departamento de saúde e performance nas divisões de base do futebol

Compartilhar
Imagem de perfil de Dr. Luiz Mourão

Departamento de saúde e performance das divisões de base do futebol: acesse e entenda como o médico atua nessa estrutura!

No emocionante mundo do futebol, a atenção muitas vezes se concentra nos jogadores profissionais que brilham nos gramados dos estádios de todo o mundo. No entanto, por trás desses talentosos atletas, existe uma base crucial que molda o futuro do esporte: o Departamento de Saúde e Performance. 

Para entender melhor essa dinâmica, tivemos o privilégio de conversar com o Dr Luiz Mourão, um renomado profissional na área de medicina esportiva, que irá palestrar sobre esse tema no 35º Congresso brasileiro de medicina do exercício e do esporte. O evento acontecerá no dia 06 de Setembro de 2023.

Com vasta experiência no cuidado de atletas, ele compartilha sua visão sobre a importância do Departamento de Saúde e Performance nas divisões de base do futebol. Confira a entrevista e fique por dentro desse tema!

Saiba mais sobre o 35º Congresso brasileiro de medicina do exercício e do esporte

O 35º Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte é um evento que reúne profissionais da área médica, esportiva e científica. Juntos, esses profissionais discutem tópicos relacionados à medicina do exercício e ao esporte.

Esse evento ocorrerá em Porto Alegre, no centro de eventos PUCRS, do dia 06 de Setembro de 2023 ao dia 09 de Setembro. O evento contará com a participação de vários profissionais renomados, que falarão sobre diversos temas importantes da área da medicina do exercício e esporte. 

[Clique aqui para conferir a programação completa do evento]

Como é feita a organização do departamento de saúde e performance das divisões de base do futebol? 

A composição contemporânea desse departamento é diversificada, englobando:

  • Médicos
  • Fisioterapeutas
  • Nutricionistas
  • Preparadores físicos
  • Profissionais de Educação Física
  • Assim como especialistas em saúde, como enfermeiros e, em alguns casos, farmacêuticos. 

Além disso, o leque se amplia para incluir fisiologistas, analistas de desempenho e até mesmo dentistas. Cada um desses profissionais desempenhando um papel vital na busca pela saúde e performance ideais dos jogadores. 

O foco na promoção da saúde e do desempenho dentro do futebol, particularmente nas divisões de base, traz consigo especificidades que variam de acordo com as diferentes categorias. Elementos como faixa etária e gênero influenciam nas abordagens que são adotadas pelos profissionais. Esse enfoque personalizado é especialmente notável quando se considera as diferenças entre o desenvolvimento de jogadores masculinos e femininos. 

À medida que a compreensão das necessidades individuais dos jovens jogadores se aprofunda, o Departamento de Saúde e Performance emerge como um pilar fundamental na jornada do futebol. Atuando não apenas para nutrir a excelência esportiva, mas também para salvaguardar o bem-estar de futuras gerações de atletas.

Quantos profissionais compõem este departamento? 

Uma das características marcantes do Departamento de Saúde e Performance nas divisões de base do futebol é a amplitude da equipe profissional que o compõe. A quantidade de profissionais que se envolvem nesse departamento geralmente supera a que se observa em equipes profissionais maduras, em termos de número total. 

Para ilustrar, em uma equipe profissional adulta, é comum contar com cerca de trinta a trinta e cinco atletas. Contudo, a proporção de profissionais dedicados ao cuidado e desenvolvimento dos jovens jogadores é maior, considerando a escala. 

Quando nos voltamos para as divisões de base, o panorama se diversifica. É típico ter diversas categorias de jogadores, que podem abranger desde sub11 até sub20. Embora haja certa padronização, é possível encontrar algumas variações.

A quantidade de profissionais envolvidos, no entanto, flutua conforme a demanda particular de cada clube. Em média, observamos que em torno de quatro ou cinco médicos atuam no departamento para assegurar a saúde dos jogadores. 

Essa mesma quantidade também se aplica a fisioterapeutas. Há também pelo menos dois nutricionistas, um psicólogo e especialistas em fisiologia complementam a equipe. No entanto, esses números podem se ajustar de acordo com as necessidades específicas de cada clube. 

A variabilidade no número de profissionais demonstra como os clubes adaptam seus Departamentos de Saúde e Performance para atender às demandas das diferentes categorias de jogadores. Essa abordagem personalizada é essencial para garantir o bem-estar e o desenvolvimento sustentável dos atletas em formação. Isso enfatiza o compromisso contínuo com a saúde e o sucesso a longo prazo no mundo do futebol.

Como é a hierarquia e a coordenação entre os médicos do departamento de saúde e performance? 

A eficácia da hierarquia no Departamento de Saúde e Performance é um componente fundamental do seu funcionamento coeso. Nessa estrutura, o papel do médico do esporte é de particular importância. Ele desempenha um papel de ligação, facilitando a comunicação fluida entre os diversos profissionais envolvidos. Isso se deve à natureza abrangente da formação médica do especialista em medicina esportiva. Esse processo vai além dos limites da medicina convencional. 

Esses profissionais têm conhecimentos que abrangem áreas como:

  • Fisiologia do exercício
  • Ortopedia
  • Cardiologia 
  • Endocrinologia

Além disso, eles também possuem um entendimento sólido de conceitos relacionados à fisiologia, nutrição e nutrologia esportiva. O médico do esporte geralmente assume a coordenação e supervisão do departamento, desempenhando um papel essencial na gestão global. Suas responsabilidades podem variar, englobando desde a coordenação da equipe até a organização eficiente de todos os aspectos do departamento. 

A terminologia para descrever esse papel pode variar, seja como coordenador, supervisor ou gerente. Independentemente do título exato, a sua função central é orquestrar a colaboração sinérgica de toda a equipe de profissionais. Isso assegura que todos os elementos da saúde e desempenho dos jogadores sejam cuidadosamente integrados e otimizados. Contribuindo, dessa forma, para o sucesso contínuo das divisões de base do futebol. 

A visão abrangente e os conhecimentos multidisciplinares do médico do esporte fazem com que ele seja um elo crucial nessa hierarquia, garantindo a fluidez e eficácia das operações dentro do departamento de saúde e performance.

Como é feita a avaliação médica inicial dos jovens jogadores ao ingressarem nas divisões de base? 

A avaliação médica inicial realizada nos atletas é um ponto crucial que está intrinsecamente ligado a um dos principais enfoques da medicina esportiva: a avaliação pré-participação esportiva.

Neste contexto, entidades como a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte e a Sociedade Brasileira de Cardiologia desempenham papéis fundamentais. Elas fornecem diretrizes que respaldam os médicos do esporte na realização da avaliação inicial e na solicitação de exames complementares. 

O objetivo é assegurar uma avaliação abrangente e precisa, especialmente no início da temporada do atleta. A avaliação pré-participação esportiva aborda uma série de aspectos cruciais. Começando por uma anamnese detalhada, essa abordagem explora minuciosamente o histórico familiar e pessoal de saúde do atleta. Além disso, é conduzido um exame físico meticuloso, abrangendo tanto os aspectos clínicos quanto os osteomusculares. Um dos focos centrais dessa avaliação é a realização de exames complementares, em especial para investigar a saúde do sistema cardiovascular.

A análise rigorosa desse sistema visa minimizar ao máximo os riscos associados a um evento trágico no esporte: a morte súbita. Ao garantir que os atletas passem por uma avaliação inicial abrangente, o objetivo principal é evitar ao máximo a ocorrência de situações trágicas como a morte súbita no contexto esportivo. 

Essa avaliação, ancorada em diretrizes precisas e conhecimentos médicos especializados, é uma parte fundamental da missão mais ampla do Departamento de Saúde e Performance nas divisões de base do futebol. Seu foco reside não apenas em impulsionar o desempenho atlético, mas também em preservar a saúde e o bem-estar dos jovens atletas em sua busca pela excelência esportiva.

Quais medidas são tomadas para prevenir lesões entre os jogadores das divisões de base? 

A temática da prevenção de lesões é um tópico multifatorial dentro do campo da medicina esportiva. É um contexto complexo, onde diversas variáveis se entrelaçam. No âmbito da medicina esportiva, essa área é abordada com uma avaliação abrangente, pois há fatores que merecem atenção, como a biomecânica do gesto esportiva, que desempenha um papel crucial nessa análise.

A importância de executar gestos esportivos corretamente, adotar posturas adequadas durante a corrida e realizar um trabalho físico adequado não pode ser subestimada. Isso engloba não apenas o condicionamento cardiovascular e aeróbico, mas também o fortalecimento muscular. Durante as sessões e ciclos de treinamento, os exercícios de fortalecimento são cruciais. Essa abordagem é realizada em conjunto com a preparação física. 

Monitorização dos marcadores bioquímicos no departamento de saúde e performance nas divisões de base do futebol

Um componente fundamental da prevenção de lesões é a monitorização dos marcadores bioquímicos nos exames laboratoriais. Esses marcadores podem fornecer indícios sobre a necessidade de reduzir a carga de treinamento devido ao desgaste excessivo.

A abordagem multidisciplinar entra em jogo, com a comunicação entre o médico do esporte, o preparador físico e a fisiologia, entre outros. 

Termografia

Além disso, avanços tecnológicos também têm desempenhado um papel importante na prevenção de lesões no futebol. A termografia é uma ferramenta valiosa, fornecendo uma visão térmica que pode revelar áreas musculares desgastadas.

Isso é possível mesmo antes que o atleta sinta algum desconforto perceptível. 

Nutrição

Além do treinamento físico, a nutrição desempenha um papel crucial na prevenção de lesões. A suplementação adequada e a alimentação são consideradas medidas fundamentais não apenas para ajustes nutricionais, mas também para a recuperação muscular pós-treino. Dado o caráter multifatorial dessa questão, diversos fatores interagem para moldar a prevenção de lesões. 

O médico do esporte é um componente-chave nesse processo, possuindo um conhecimento amplo das várias variáveis envolvidas. Sua formação abrangente o capacita a atuar ativamente nesse cenário, colaborando com outros profissionais da área para garantir a saúde e o desempenho sustentáveis dos jogadores em formação.

Existe um programa específico de prevenção de lesões no departamento de saúde e performance?

A implementação de programas específicos de prevenção de lesões representa um componente fundamental no âmbito da fisioterapia esportiva. Nesse contexto, emergem protocolos que se destacam por sua eficácia. Entre eles, destaca-se o renomado “Fifa 11+”, um marco global na prevenção de lesões. Este protocolo foi concebido após meticulosos estudos realizados no universo do futebol, e sua criação foi embasada em evidências científicas sólidas. 

A essência por trás do protocolo é facilitar a adesão eficaz dos profissionais. Especialmente preparadores físicos, fornecendo um referencial preciso quanto aos exercícios a serem realizados e aos movimentos a serem enfatizados. 

Esse conjunto de diretrizes é aplicado consistentemente na rotina de treinamento e jogos. Tendo a intenção de aprimorar significativamente a prevenção de lesões no esporte. 

A abordagem embasada em estudos científicos confere credibilidade ao protocolo. Tornando-o uma ferramenta valiosa para a maximização da saúde e desempenho dos atletas. A implementação desses programas específicos de prevenção de lesões é uma etapa determinante no compromisso de cuidar dos jogadores em formação. 

Ao se basear em evidências sólidas e orientações bem delineadas, esses programas oferecem uma abordagem sistêmica que vai ao encontro do objetivo primordial do Departamento de Saúde e Performance: garantir a saúde a longo prazo dos atletas enquanto otimiza sua performance no cenário do futebol.

Transforme sua paixão por medicina em expertise esportiva!

Você é um médico apaixonado por esporte? Tem o desejo de aprimorar suas habilidades médicas enquanto se envolve com o mundo do atletismo? Apresentamos a você a Pós-Graduação em Medicina do Esporte, uma jornada emocionante rumo à expertise clínica e científica em um campo fascinante.

De acordo com Luiz Mourão, docente e coordenador da Pós-Graduação em Medicina do Exercício e do Esporte da Sanar, o programa de estudos se distingue por sua “abordagem interdisciplinar da área, centrada nos pilares saúde, performance e recuperação”.

Sugestão de leitura complementar

Esses conteúdos também podem ser do seu interesse:

Veja também o vídeo de apresentação dos cursos de pós-graduação da Sanar: