Especialidades

Pneumologia: residência, áreas de atuação, rotina e mais!

Pneumologia: residência, áreas de atuação, rotina e mais!

Índice

A penumologia é a especialidade médica que se dedica ao estudo das doenças das vias respiratórias, incluindo traqueia, brônquios, pulmões e estruturas correlatas.

O pneumologista diagnostica e conduz o tratamento de doenças como asma, tuberculose, fibrose cística, rinite, malformações pulmonares, pneumonia, dentre outras. 

Apesar de ser uma área relativamente nova da medicina, a pneumologia vem ganhando destaque por conta do aumento na incidência de doenças respiratórias na população, consequência do processo de urbanização e aumento da poluição.

Para saber mais sobre essa especialidade, continue lendo este artigo! Aqui, vamos falar sobre a rotina do pneumologista, mercado de trabalho para a profissão e contar como é a residência médica em pneumologia. Acompanhe!

O especialista e sua rotina

O médico pneumologista está apto a trabalhar tanto no âmbito hospitalar quanto em ambulatórios. No entanto, algumas áreas como broncoscopia, medicina do sono e função pulmonar exigem cursos ou estágios supervisionados.

Eles pode ser ministrados em hospitais, clínicas especializadas conveniadas ou pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

No consultório, o atendimento começa com uma anamnese e exame clínico, seguindo com exame físico do tórax, que inclui a observação da anatomia da região, palpação, ausculta dos sons respiratórios, da voz e da tosse. É comum que haja a necessidade de solicitar exames diagnósticos complementares, como hemogramas, raio-X, oximetria, broncoscopia, entre outros.

Além de diagnosticar e tratar as doenças das vias aéreas, também faz parte da rotina do pneumologista a conscientização da população sobre os riscos do tabagismo e sobre o controle de doenças crônicas e infecções, como doença pulmonar obstrutiva (DPOC), asma, etc. 

Um dos principais desafios enfrentados pelo pneumologista é o estabelecimento do seu território, já que há muitos mitos em relação às doenças respiratórias.

Muitos pacientes com quadros crônicos procuram primeiro especialistas como alergologistas, infectologistas ou otorrinolaringologistas, que podem conduzir os casos de forma inapropriada. 

Áreas de atuação

Dentre as áreas de atuação do pneumologista, temos:

  • fisiologia e fisiopatologia do exercício e respiratória;
  • Dpoc;
  • reabilitação pulmonar;
  • asma e rinite;
  • doenças intersticiais;
  • doenças respiratórias ocupacionais;
  • medicina do sono;
  • função pulmonar;
  • tabagismo;
  • terapia intensiva;
  • risco cirúrgico;
  • insuficiência respiratória;
  • oxigenoterapia;
  • circulação pulmonar / hipertensão / pulmonar;
  • infecção pulmonar / tuberculose / infecções pulmonares secundárias ao HIV;
  • oncopneumologia;
  • toxicidade pulmonar a drogas;
  • broncoscopia diagnóstica e terapêutica;
  • fibrose cística / discinesia ciliar;
  • pediatria.

Mercado de trabalho e remuneração

Devido à insatisfação com a remuneração oferecida pelos planos de saúde, é comum que os pneumologistas optem por atender em consultório particular. Não é difícil formar a sua própria clientela, ainda que esteja no início da carreira, principalmente na área pediátrica. 

Nos hospitais, a remuneração depende do porte do centro e da cidade. Para a atuação em enfermaria, alguns ainda oferecem vínculo com carteira de trabalho, mas essa prática é cada vez menos comum. Hoje em dia, a maioria dos contratos é de prestação de serviços.

Para aumentar a remuneração, muitos especialistas optam por associar a realização de procedimentos à sua prática, atuando em day hospitals ou em sobreaviso hospitalar na broncoscopia. Outra alternativa é a atuação em clínicas de função pulmonar, avaliando resultados de exames, ou na medicina do sono, interpretando os registros polissonográficos.

Existe ainda a possibilidade de trabalho na área acadêmica, exercendo atividades de docência e pesquisa em universidades ou em hospitais-escola.

De acordo com os dados mais recentes do Conselho Federal de Medicina (CFM), o Brasil tem 3.412 pneumologistas. Desses, 55% atuam no sudeste, 19% no sul, 15,3% no nordeste, 7.7% no centro-oeste e 3% no norte do país.

Remuneração

O salário médio de um médico pneumologista no Brasil é de R$ 4.315,40 para uma jornada de 17h semanais, segundo o site Salário. Já um levantamento feito pelo Trabalha Brasil, a remuneração pode variar de R$ 5.000 a R$ 20.629,89, a depender da experiência do profissional, área de atuação e local de trabalho.

Residência médica em pneumologia

A residência médica em pneumologia tem duração de dois anos e pré-requisito de outros dois anos de residência em clínica médica. A carga horária semanal é de 60h e o programa inclui estágios obrigatórios e módulos opcionais.

Na residência, o médico terá experiências em enfermaria, ambulatório de áreas de atuação (sono, Dpoc, asma, tuberculose etc), espirometria / provas de função pulmonar, patologia, otorrinolaringologia, broncoscopia, unidade de terapia intensiva e radiologia.  O residente recebe uma bolsa de R$ 3.330,43.

A escolha pela residência médica deve ser feita com muito cuidado e considerar não apenas o fator financeiro. Qualquer área da profissão exige muito trabalho e estudo, por isso é importante se dedicar a algo que lhe traga satisfação. 

Se você se interessa por essa especialidade e pensa em fazer residência médica em pneumologia, clique aqui e saiba como se preparar para as provas!

Links relacionados:

Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.