Especialidades

Radiologia: residência, mercado de trabalho, atuação, curiosidades e mais!

Radiologia: residência, mercado de trabalho, atuação, curiosidades e mais!

Índice

Você já ouviu falar em Radiologia e Diagnóstico por Imagem? 

Essa área é uma especialidade médica que utiliza raio-X, ultrassom, ressonância magnética e outros métodos para enxergar possíveis problemas dentro do corpo. 

Muito ampla e com aplicações em todas as demais áreas da medicina, a Radiologia permite realizar diagnósticos mais precisos e também identificar problemas ainda em estágio inicial. 

Atualmente, além do uso médico, a Radiologia e o Diagnóstico por Imagem também têm outras aplicações. A Tomografia Computadorizada, por exemplo, pode ser utilizada para descobrir a origem de múmias. Já a Radiologia Forense é um recurso da Medicina Legal e auxilia na solução de crimes. Veja mais algumas aplicações da Radiologia: 

  • Esterilização de produtos
  • Conservação de alimentos
  • Envelhecimento da cachaça
  • Preservação de obras de artes

A invenção do raio X fascinou tanto a população que é possível encontrar histórias dizendo que lojas de sapato usavam o aparelho para mostrar os ossos dos pés aos clientes. Isso tudo antes de a medicina compreender melhor os efeitos nocivos da exposição à radiação, é claro.  

Um outro fato interessante sobre a Radiologia é que, durante a Guerra Fria, as radiografias descartadas eram utilizadas para gravar música, já que era difícil o acesso aos discos de vinil na União Soviética. 

O especialista em Radiologia e sua rotina

O Médico Radiologista interpreta os exames e é essencial para um diagnóstico preciso. Para cumprir a sua função da melhor maneira possível, ele deve conhecer bem todas as áreas da Medicina.

Esse Médico também precisa estar sempre disposto a interagir com as demais especialidades e colegas, além de em constante atualização, já que lida com equipamentos de alta tecnologia. 

É importante que o Radiologista tenha algumas características como:

  • Boa comunicação
  • Gosto por desafios
  • Atenção aos detalhes
  • Gosto pela tecnologia
  • Apreço pelo diagnóstico

A qualidade de vida é um dos fatores que influencia na hora de escolher a Radiologia como especialização. 

Profissionais já estabelecidos no mercado conseguem trabalhar no período comercial e reduzir ou eliminar plantões noturnos e sobreavisos. 

A entrada no mercado geralmente acontece por meio de agendas de ultrassonografia e plantões.

São raros os hospitais que têm mais de um radiologista de plantão. Então, na prática hospitalar, na grande maioria, o profissional estará sozinho dando suporte a uma equipe de clínicos, pediatras, ortopedistas e ginecologistas. 

Ou seja, as 12 horas de plantão passarão provavelmente sem um cochilo. Porém, não se tem tanto estresse relativo à relação médico – paciente – familiares.

O trabalho diário do médico radiologista inclui a orientação e emissão de laudos da  ressonância magnética e outras atividades como:

  • Analisar radiografias
  • Emitir laudos de tomografias
  • Orientar a execução de tomografias
  • Realizar ultrassonografias e exames contrastados

Mercado de trabalho e remuneração na Radiologia

Existem hoje no Brasil 12.233 Radiologista, sendo a 10 ª especialidade com maior número de médicos em 2018

Apesar do número relativamente elevado, o mercado de trabalho para esse especialista é considerado em expansão. 

No entanto, grande parte das ofertas de emprego funciona em cima da produtividade, gerando uma pressão para que se faça e se analise os exames em tempo cada vez menor, além de serem raras as vagas com direitos trabalhistas.

O Médico  Radiologista pode trabalhar em vários ambientes,  tanto no meio privado como público, e com diversos métodos de imagem. 

As oportunidades variam desde trabalho em regime de plantão, ou “períodos” de laudos, ou a partir de casa por Telemedicina.

O Radiologista que entender de gestão, custos dos aparelhos e insumos e do funcionamento dos sistemas modernos de processamento das imagens pode ter uma vantagem no mercado de trabalho. Ele pode, inclusive, abrir o próprio negócio ou ser sócio em alguma clínica. 

No Brasil, o Médico Radiologista ganha em média R$ 6.307,48 para uma jornada de trabalho de 23 horas semanais. 

Porto Alegre, RS, é a cidade com mais ocorrências de contratações, sendo a remuneração média de R$ 8.498,15 para 27 horas semanais. 

De acordo com pesquisas feitas pelo site Salário e dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o recém-formado em Radiologia  receberá uma remuneração inicial de R$ 3.086,07 mensais para uma jornada de trabalho de 19h semanais, em média.

Áreas de atuação na Radiologia

A Radiologia possui duas grandes áreas de atuação: diagnóstico por imagem e radiologia intervencionista.

Cada uma delas têm subespecialidades. A primeira é dividida em:

  • Neurorradiologia
  • Medicina interna
  • Radiologia torácica
  • Radiologia músculo-esquelética

Já a segunda tem subdivisões como vascular, neurovascular, oncológica e é a especialização na qual o médico utiliza métodos de imagem para orientar procedimentos para localizar um tumor, por exemplo.

Vale destacar ainda que muitas áreas de atuação da Radiologia englobam tanto a parte intervencionista como por diagnóstico por imagem. Por exemplo: 

Um radiologista mamário pode realizar e laudar mamografias, ultrassonografias mamárias, ressonâncias magnéticas e ainda realizar biópsias e pequenos procedimentos mamários.

A Residência Médica em Radiologia

A Residência em Radiologia e Diagnóstico por Imagem é de acesso direto e dura três anos.

A carga horária é de 60 horas semanais cumpridas entre agendas de exames eletivos, sessões de laudos, aulas e sessões científicas, e plantões em pronto-socorro. Durante esse período, o médico residente aprende a executar e interpretar os diversos métodos da área.

Na faculdade de medicina, nos interessamos por várias especialidades, mas é normal mudar de rumo. Caio Nunes era reconhecido como um bom cardio e acabou indo para diagnósticos de imagem. Veja a entrevista abaixo.

História da Radiologia

A Radiologia surgiu há mais de um século quando, em dezembro de 1895, Wilhelm Conrad Röntgen, enviou aos colegas uma radiografia da mão da sua esposa. 

Isso aconteceu na Alemanha, quando o físico apresentava um artigo sobre um novo tipo de radiação capaz de atravessar estruturas sólidas. 

Pela descoberta dos raios X, Röntgen foi o primeiro a receber o Prêmio Nobel de Física, em 1901, e é considerado o pai da Radiologia. 

O Raio X fez enorme sucesso na medicina, já que permitia, pela primeira vez, observar o interior do corpo mantendo-o intacto. 

Os avanços tecnológicos na área do Diagnóstico por Imagem aconteceram ao longo do século XX e os equipamentos foram utilizados, inclusive, durante as guerras. O Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) é a instituição que representa esses especialista e foi criado em 1948.

Mais informações?

Essas matérias podem te interessar:

Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.