Anatomia de órgãos e sistemas

Resumo de Anatomia do Útero: ligamentos, sustentação, vascularização e mais!

Resumo de Anatomia do Útero: ligamentos, sustentação, vascularização e mais!

Compartilhar

Definição

O útero consiste no mais importante órgão do aparelho reprodutor feminino. Trata-se de uma estrutura anatômica muscular oca, piriforme (formato que lembra uma pera), com paredes espessas. O principal objetivo do órgão é acomodar o embrião, e posteriormente o feto, durante o desenvolvimento (cerca de 40 semanas). 

As paredes musculares uterinas possuem a capacidade de se adaptar ao crescimento do feto e garantem a força (durante a contração) para sua expulsão durante o parto. 

O útero não-gravídico geralmente está localizado na pelve menor, com o corpo repousando sobre a bexiga urinária e o colo, entre a bexiga urinária e o reto. Todavia, ele é uma estrutura muito dinâmica, cujas dimensões e proporções modificam-se durante as várias fases da vida.

Na mulher adulta, período reprodutivo, o útero geralmente encontra-se antevertido (inclinado anterossuperiormente em relação ao eixo da vagina) e antefletido (fletido ou curvado anteriormente em relação ao colo, criando o ângulo de flexão), de modo que sua massa fica sobre a bexiga urinária. 

Embora seu tamanho varie muito, ele tem cerca de 7,5 cm de comprimento, 5 cm de largura e 2 cm de espessura e pesa cerca de 90 g. 

Anatomia do útero

O útero pode ser dividido em duas partes principais: o corpo e o colo. Além disso, possui uma cavidade luminal. 

Corpo do útero

O corpo dele é responsável por formar os dois terços superiores do órgão, o que inclui o fundo uterino, a parte arredondada situada superiormente aos óstios uterinos. 

O corpo está situado entre as lâminas do ligamento largo e é livremente móvel. Possui duas duas faces: a anterior (que se relaciona diretamente com a bexiga urinária) e a posterior (relaciona-se com o intestino). Esta porção é separada do colo pelo istmo do útero, um segmento relativamente estreito, com cerca de 1 cm de comprimento.

Colo do útero

O colo corresponde ao terço inferior; é cilíndrico e relativamente estreito, com comprimento aproximado de 2,5 cm em uma mulher adulta não grávida. 

Para fins descritivos, é dividido em duas porções: uma porção supravaginal entre o istmo e a vagina, e uma porção vaginal, que se projeta para a parte superior da parede anterior da vagina. 

Cavidade do útero

A cavidade do útero é semelhante a uma estreita fenda, tem cerca de 6 cm de comprimento do óstio uterino até a parede do fundo. Os cornos do útero são as regiões superolaterais da cavidade uterina, por onde penetram as tubas uterinas.

Esta cavidade é contínua inferiormente com o canal do colo e juntamente com o lúmen da vagina constituem o canal de parto que o feto atravessa ao fim da gestação.

Parede uterina

A parede uterina é formada por três camadas: 

  1. Perimétrio – trata-se da túnica serosa ou revestimento seroso externo do útero, ou seja, consiste em peritônio que se sustenta por uma fina lâmina de tecido conjuntivo envolvendo externamente o órgão.
  2. Miométrio – trata-se da camada média, formada de fibras de músculo liso, que durante a gestação fica muito distendido (mais extensa, porém muito mais fina). Os principais ramos dos vasos sanguíneos e nervos do útero estão localizados nessa camada. Durante o parto, a contração do miométrio é estimulada hormonalmente a intervalos cada vez menores para dilatar o óstio do colo e expelir o feto e a placenta. Durante a menstruação, as contrações involuntárias do miométrio podem causar cólica (dismenorreia).
  3. Endométrio – é a túnica mucosa interna – trata-se de uma camada que está firmemente aderida ao miométrio subjacente. Participa ativamente do ciclo menstrual, sofrendo modificações de sua estrutura a cada estágio (ciclos de 28 dias). Se houver concepção, o blastocisto implanta-se nessa camada; quando não há, a face interna dessa camada, mais espessa, passa por uma importante descamação e é eliminada durante a menstruação. 

A quantidade de tecido muscular no colo uterino é bem menor do que no corpo. O colo uterino é, em sua maior parte, fibroso e consiste principalmente de colágeno com uma pequena quantidade de músculo liso e elastina, sendo capaz de dilatar mais do que contrair. 

Ligamentos uterinos

O órgão possui alguns ligamentos importantes, como: 

  • Ligamento útero-ovárico: fixa-se ao útero posteroinferiormente à junção uterotubária.
  • Ligamento redondo do útero: fixa-se anteroinferiormente a essa junção. 
  • Ligamento largo do útero: é uma dupla lâmina de peritônio que se estende das laterais do útero até as paredes laterais e o assoalho da pelve. As duas lâminas do ligamento largo são contínuas entre si em uma margem livre que circunda a tuba uterina. 

FONTE: Moore, Anatomia Orientada para a Clínica – 2018

Sustentação uterina

Como mencionado, o útero é uma estrutura densa que está situada no centro da cavidade pélvica. As principais sustentações do útero que o mantém nessa posição são passivas e ativas ou dinâmicas. 

A sustentação dinâmica do útero é propiciada pelo diafragma da pelve. Seu tônus em sedestação (mulher sentada), em ortostatismo (de pé) e a contração ativa durante períodos de aumento da pressão intra-abdominal (espirro, tosse etc.) são transmitidos através dos órgãos pélvicos adjacentes e da fáscia endopélvica que o cercam. 

Já a sustentação passiva do útero é proporcionada por sua posição anatômica, isto é, o modo como o útero normalmente antevertido e antefletido fica apoiado sobre o topo da bexiga urinária.

Quando a pressão intra-abdominal aumenta, o útero é pressionado contra a bexiga urinária. O colo do útero é a parte menos móvel do órgão em razão da sustentação passiva proporcionada por condensações de fáscia parietal da pelve (ligamentos) fixadas a ele, que também contém músculo liso. 

Juntas, essas sustentações passivas e ativas mantêm o útero centralizado na cavidade pélvica e resistem à tendência de que o útero caia, ou seja, empurrado através da vagina diante da gravidade e pressão das vísceras abdominopélvicas. 

Relações anatômicas do útero

O peritônio cobre a porção anterior e superiormente, com exceção do colo uterino.

Anteriormente, o corpo do útero é separado da bexiga urinária pela escavação vesicouterina, onde o peritônio é refletido sobre a margem posterior da face superior da bexiga urinária. 

Posteriormente, o corpo do útero e a porção supravaginal do colo são separados do colo sigmoide por uma lâmina de peritônio e da cavidade peritoneal e do reto pela escavação retouterina. 

Lateralmente, a artéria uterina cruza o ureter superiormente, perto do colo do útero. 

Vascularização

A vascularização do útero provém principalmente das artérias uterinas, com possível irrigação colateral das artérias ováricas. Já a drenagem venosa do órgão, fica à cargo das veias uterinas, que penetram nos ligamentos largos junto com as artérias e formam um plexo venoso uterino de cada lado do colo. As veias do plexo uterino drenam para as veias ilíacas internas.

Posts relacionados:

Referências:

  • Moore, Keith L. Anatomia orientada para a clínica / Keith L. Moore, Arthur F. Dalley, Anne M. R. Agur ; tradução Claudia Lúcia Caetano de Araújo. – 8. ed. – Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2019. : il. Tradução de: Clinically oriented anatomy – ISBN 978-85-277-3459-2
Compartilhe com seus amigos: