Anatomia de órgãos e sistemas

Resumo de Cavidade Oral: lábios, gengivas, língua, palato e mais!

Resumo de Cavidade Oral: lábios, gengivas, língua, palato e mais!

Compartilhar

Sanar

8 min há 24 dias

Definição

A região oral compreende a cavidade oral, os dentes, a gengiva, a língua, o palato e a região das tonsilas palatinas. 

A cavidade oral consiste num local onde o alimento é ingerido e preparado para a digestão no estômago e no intestino delgado. Aos dentes, cabe a função de triturar o alimento que juntamente com a saliva proveniente das glândulas salivares, formará um bolo alimentar macio.  A deglutição é iniciada voluntariamente na cavidade oral, através da qual, o bolo alimentar é empurrado para a faringe através da atividade sincronizada da língua e do palato mole, onde ocorre a fase involuntária,ou seja, automática da deglutição.

Cavidade oral

A cavidade oral é o local que o sabor dos alimentos e das bebidas é percebido, onde o alimento é mastigado e manipulado pela língua para iniciar a deglutição.

Ela possui duas partes principais: o vestíbulo da boca e a cavidade própria da boca.

  •  vestíbulo da boca:  é uma região semelhante a uma fenda, localizada entre os dentes/gengiva e os lábios/bochechas. Comunica-se com o meio externo através da rima da boca, que é controlada pelos músculos periorais (orbicular da boca, bucinador, risório e os depressores e elevadores dos lábios).
  • Cavidade própria da boca:  consiste no espaço entre as arcadas dentárias superior e inferior. O  teto é formado pelo palato duro e posteriormente é limitada pela parte oral da faringe. Quando a boca está fechada e em repouso, esta cavidade é totalmente preenchida pela língua

Lábios

Os lábios são considerados pregas musculofibrosas móveis que circundam a boca. Estendem-se dos sulcos nasolabiais lateral e superiormente até o sulco mentolabial inferiormente. 

São formados pelo músculo orbicular da boca. Externamente são revestidos por pele e internamente por túnica mucosa. Atuam como válvulas da rima da boca, contendo o esfíncter muscular que controla a entrada e a saída do sistema digestório superior.

Os principais objetivos dos lábios são: apreender o alimento, sugar líquidos, manter o alimento fora do vestíbulo da boca, atuar na modulação da fala e na osculação (beijo).

Bochechas

As bochechas têm estrutura muito parecida com a dos lábios. São as paredes móveis da cavidade oral. Os principais músculos das bochechas são os bucinadores. Superficialmente a eles existem coleções de gordura encapsuladas, chamados de corpos adiposos da bochecha.  Em lactentes, são proporcionalmente maiores para reforçar a estrutura das bochechas e evitar o seu colapso durante a sucção na amamentação. Alguns adultos recorrem à retirada desses corpos adiposos, por questões estéticas, no procedimento conhecido como bichectomia.

Gengivas

São formadas por tecido fibroso recoberto por túnica mucosa. A gengiva propriamente dita está firmemente presa aos processos alveolares da mandíbula, da maxila e aos colos dentários. Normalmente, é vermelho-brilhante e não queratinizada.

Dentes

As principais funções dos dentes são:

  • Cortar, triturar, reduzir e misturar o alimento à saliva durante a mastigação;
  • Ajudar na sustentação dos alvéolos dentários e na proteção dos tecidos que os sustentam;
  • Participar da articulação e modulação da fala.

O dente fica inserido no alvéolo dental e é descrito como decíduo (primário) ou permanente (secundário). Crianças têm 20 dentes decíduos e os adultos normalmente têm 32 dentes secundários. 

Podem ser:

  • Incisivos:  margens cortantes finas = cortam
  • Caninos: cones proeminentes únicos = perfuram
  • Pré-molares: possuem duas cúspides
  • Molares: possuem três cúspides

Os dentes são vascularizados pelas artérias alveolares superior e inferior, ramos da artéria maxilar, suprem os dentes maxilares e mandibulares, respectivamente. São inervados por ramos do nervo trigêmeo (quinto par de nervo craniano).

Palato

O palato forma o teto curvo da boca e o assoalho da cavidade nasal.  Em sua porção oral, é coberta por túnica mucosa e densamente povoada por glândulas. Divide-se em:

Palato duro:

Possui um formato côncavo, espaço onde a língua fica em repouso. É formado por um esqueleto ósseo, resultado dos processos palatinos da maxila e as lâminas horizontais do palatino. 

Palato mole:

É o terço posterior e móvel do palato. Fica suspenso posteriormente ao palato duro. Recebe esse nome por não possuir nenhum esqueleto ósseo, mas ter um reforço dado pela aponeurose palatina, que o  fixa no palato duro. 

Em sua porção posteroinferior possui uma margem livre curva da qual pende um processo cônico, a úvula. 

Durante a deglutição, o palato mole é tensionado para permitir que a língua seja pressionada sobre ele,  o que leva o bolo alimentar para a parte posterior da boca. Em seguida, o palato mole se eleva para trás e para cima (posterior e superiormente) contra a parede da faringe,  impedindo assim a entrada de alimentos na cavidade nasal. 

Tonsilas Palatinas

São massas de tecido linfoide, localizadas uma de cada lado na parte oral da faringe, mais precisamente nas fossas tonsilares. Tem papel importante  como primeira linha de defesa do sistema imune no trato gastrointestinal.

Cavidade Oral: Língua

Consiste em um órgão muscular móvel recoberto por túnica mucosa que pode assumir vários formatos e posições. As principais funções da língua são articulação das palavras durante a fala, compressão do alimento para parte oral da faringe iniciando a deglutição,  mobilidade alimentar durante a mastigação, paladar e limpeza da boca.

A língua é dividida em:

  • Raiz: parte posterior e fixa, localizada na parte oral da faringe
  • Corpo: corresponde aos dois terços anteriores da língua
  • Ápice: é a ponta da língua, ou seja, a extremidade anterior do corpo da língua que se apoia nos dentes incisivos. 

Este órgão tão importante possui duas faces: 

  • Dorso da língua: face mais extensa, superior e posterior. Possui um sulco em formato de V, o sulco terminal da língua, cujo ângulo aponta para o forame cego. Um sulco mediano divide esta face em metade direita e esquerda. A túnica mucosa que reveste o dorso é relativamente fina, bem fixada ao músculo subjacente  imposto em textura áspera por conta das inúmeras e pequenas papilas linguais.
  • Face inferior da língua: é coberta por túnica mucosa fina e transparente que se une ao assoalho da boca por uma prega mediana denominada frênulo da língua. Este frênulo permite o movimento livre da parte anterior.

As papilas linguais distribuem-se por toda face dorsal, contém receptores gustativos e podem se dividir em: 

  • Papilas circunvaladas: grandes e com topo plano, localizando-se anteriormente ao sulco terminal, dispostas em fileira num formato de V. São circundadas por depressões circulares profundas, repletas de potencial gustatório.
  • Papilas folhadas: pouco desenvolvidas em humanos, consistindo em pregas laterais na túnica mucosa
  • Papilas filiformes: longas e numerosas, com terminações nervosas sensitivas ao toque.
  • Papilas fungiformes: são mais numerosas no ápice e nas margens da língua

Com relação à musculatura da língua, ela pode se dividir em: 

  • Músculos extrínsecos (responsáveis por modificar a posição da língua): originam-se fora da língua e fixam-se a ela. São eles, o músculo genioglosso, hioglosso, estiloglosso e palatoglosso.
  • Músculos intrínsecos (responsáveis por modificar o formato da língua): São eles, o músculo longitudinal superior, longitudinal inferior, transverso e vertical.

Cavidade Oral: Glândulas Salivares

A saliva (líquido viscoso transparente, insípido e inodoro) secretado por essas glândulas têm como função: manter a túnica mucosa da cavidade oral hidratada, lubrificar o alimento durante a mastigação, iniciar a digestão do amido, atuar como colutório intrínseco, prevenir cáries e auxiliar melhor percepção do paladar. 

São elas: 

  • Parótidas
  • Submandibulares
  • Sublinguais

Posts relacionados:

Referências:

MOORE, K. L.; DALEY II, A. F. Anatomia orientada para a clínica. 7ª.edição. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro, 2014. 

NETTER, F. H. Atlas de anatomia humana. 5ª.edição. Elsevier. São Paulo, 2011.

TORTORA, G. J. Princípios de anatomia humana. 12ª. edição. Guanabara Koogan . Rio de Janeiro, 2013.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.