Residência Médica

Será que consigo fazer residência médica de cirurgia?

Será que consigo fazer residência médica de cirurgia?

Compartilhar

Quer fazer residência médica de cirurgia? É preciso levar em conta como é a realidade de um médico cirurgião e a própria rotina da especialização antes de decidir.

Em uma mentoria da Sanar Residência Médica, o Dr. e professor Frederico Cantarino deu algumas dicas para que você faça sua escolha consciente e evite arrependimentos.

“O perfil da residência em cirurgia inclui horas em pé, de privação de sono, cansaço. muito tempo de trabalho. Tem o lado bom que é operar, mas tem todos esses pontos anteriores que citei. E também o fato de que tem os momentos de fazer visita e secretariado”, comentou o Dr. Frederico.

O professor também deixou claro que não existe muito isso de estereótipo para ser residente em cirurgia.

Fatos sobre a residência médica de cirurgia

Mudanças na rotina de vida

1- Após se tornar residente em cirurgia, você será incapaz de dormir até tarde.

2- É preciso se preparar para o cansaço físico e mental, porque são dois cenários frequentes (e que podem se sobrepor), mas isso faz parte. Significa que você está aprendendo, é que você vai ficar exposto a muitas coisas novas para aprender e vivenciar.

3- Você se acostuma com a privação de sono e vai falar mais alto os obstáculos de atração da cirurgia, de coisas que você vai gostar, se empolgar de fazer.

4- Conciliar a rotina profissional e pessoal não é impossível. Porém, é preciso saber que não vai ser uma rotina tão programável assim e que também depende do seu próprio perfil de trabalho.

Saiba tudo sobre como é a residência em cirurgia

Dia a dia da residência de cirurgia

5- Os horários eles são meio heterogêneo, porque você vai ter digamos assim um estágio em que você vai se comportar de chegar mais cedo e outro mês que vai ser de outro jeito. Agora, existe um padrão de que 7h da manhã é o teto para chegar no hospital. Você pode chegar antes se quiser ver os pacientes e organizar pendências.

6- A distribuição da carga horária pode variar muito e pode acontecer de extrapolar as 60h, isso porque pode acontecer de você entrar em uma cirurgia que dure 12h.

7- Os residentes sempre encontram métodos de adaptação do serviço para que (quando possível) sejam liberados mais cedo;

8- Cirurgiões têm um grande grau da sensação de pertencimento, de coletivo, de ajuda, de “já passei por essa dificuldade e vou ajudar os outros a passar por isso também”.

É real na residência de cirurgia e quanto mais cedo você internalizar melhor

9- As broncas vão fazer parte do processo da residência. Você não vai poder mentir que fez ou não fez algum procedimento, porque todos os dias estamos ali tomando decisões de vida ou morte de pacientes. Então, a bronca pode acontecer mesmo.

10- Por mais que você não gosto do “papel”, da etapa de registrar evoluções e prescrições, isso vai fazer parte da rotina. Faz parte, inclusive, para além da rotina da residência.

11- Evite ficar olhando o mercado e se prendendo a números, de “tal região tem mais ou menos profissional”. O foco tem que ser em fazer bem o que você escolher fazer, porque números de mercado são muito variáveis.

12- Não existe isso de habilidade inata para tal especialidade. Existe pessoas com mais facilidade de treinamento e outras menos facilidade, mas o que conta mesmo é praticar.

Mentoria gratuita sobre residência médica em cirurgia

Aproveite e assista o vídeo completo da mentoria sobre residência em cirurgia

Sugestão de conteúdo complementar

Compartilhe com seus amigos: