Ciclo Clínico

Caso Clínico: Artrite Reumatoide | Ligas

Caso Clínico: Artrite Reumatoide | Ligas

Compartilhar

Área: Reumatologia / Clínica Médica

Autores: Isabela Santos Gois e Ellen Priscila Graça e Silva

Revisor(a): Catarina Fagundes Moreira

Orientador(a): Maria Fernanda Malaman

Liga: Liga Acadêmica de Clínica Médica (LACM)

Apresentação do caso clínico

Paciente C.A.M, sexo feminino, 35 anos, chegou à consulta queixando-se de “dor nas articulações” há 8 meses. Foi relatado que a dor se iniciou nas falanges (articulações interfalangianas proximais) dos membros superiores e a paciente, então, fazia uso de Ibuprofeno diário e com evidente alívio. Entretanto, após algum tempo, percebeu que a dor acometia todas as articulações das mãos. Refere ainda que, também, passou a ter dores em coluna cervical e em ambos os joelhos.  Alega acordar todos os dias com a sensação de que está “enferrujada” e com o “corpo travado”, mas melhora ao longo do dia. Refere ainda que se sente pior ao realizar algumas atividades domésticas e que essas dores, as vezes, a impedem de ir ao trabalho, além de sentir um “cansaço” sem causa aparente e uma sensação de febre. Paciente reitera que, além da dor, percebe que essas áreas se encontram avermelhadas, quentes e edemaciadas.   

Ao exame físico

Geral: BEG, lucido, corado, acianótico, anictérico, febril (38 º C).

Ausculta cardíaca: BRN2T, sem sopro.

Ausculta respiratória: MVRV, sem ruídos adventícios.

Ossos e articulações: dor a palpação nas articulações das mãos, com presença e edema local e deformidades ósseas: desvio ulnar e atrofia interóssea.

Exames Laboratoriais

Hb: 11g/dl

Leucócitos: 11.500 /ul

Plaquetas: 500.000/ul

Fator reumatoide sérico e anti-ccp positivos

Exames Complementares

Raio X de joelho com redução simétrica do espaço cartilaginoso e compartimentos medial e lateral acentuadamente estreitados.

Raio X de punho com estreitamento do espaço articular e presença de erosões.

Questões para orientar a discussão            

  1. Qual a Característica da dor no caso apresentado?
  2. Quais fatores evidenciam a presença de uma inflamação na paciente?
  3. Além dos sinais locais, quais as manifestações sistêmicas apresentadas?
  4. A dor caracterizada pode ser indicativa de quais doenças?
  5. Como se estabelece o diagnóstico da Artrite Reumatoide?

Respostas

  1. Dor poliarticular, simétrica, com rigidez matinal.
  2. Sinais flogísticos, melhora com o uso de anti-inflamatório.
  3. Presença de febre e fadiga, pois o estado inflamatório aumenta a taxa metabólica.
  4. Síndromes virais agudas, principalmente hepatite B aguda, infecção por eritrovírus (parvovírus B19), rubéola (infecção ou reação pós-vacinal) e infecção pelo VEB podem causar poliartrite semelhante à que ocorre na fase inicial da AR, mas é autolimitada e geralmente regride dentro de duas a quatro semanas. Também faz diagnóstico diferencial com espondiloartropatia indiferenciada, artrite psoriática, artrite reativa, Lúpus eritematoso, gota tofácea, febre reumática e entre outros.
  5. O diagnóstico da AR é clínico e baseia-se em um conjunto de anormalidades da história e do exame físico, requer evidência objetiva de inflamação articular (edema ou aumento da temperatura local, ou ambos) ao exame físico. O American College of Rheumatology propôs critérios de classificação que devem estar presentes há mais de 6 semanas:
    • Rigidez Matinal
    • Artrite em 3 articulações
    • Artrite das mãos
    • Artrite simétrica
    • Nódulos Reumatoides
    • Fator reumatoide sérico positivo
    • Anormalidades radiográficas

Confira o vídeo:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.