Reumatologia

Resumo sobre DPFC (Doença por Deposição de Pirofosfato de Cálcio)

Resumo sobre DPFC (Doença por Deposição de Pirofosfato de Cálcio)

Compartilhar

Sanar

3 min há 140 dias

Os cristais de pirofosfato de cálcio podem se depositar na cartilagem hialina e na fibrocartilagem, determinando um achado radiográfico chamado
condrocalcinose, o qual pode ser assintomático e, se sintomático, pode se manifestar com crises articulares (pseudogota) ou como artropatia inflamatória crônica degenerativa.

Epidemiologia

A doença por deposição de pirofosfato de cálcio é mais comum em mulheres idosas e tem origem idiopática. A associação de osteoartrite com
DPFC é frequente. O aparecimento dessa condição em indíviduos jovens deve nos fazer pensar em uma das seguintes condições associadas: hemocromatose, hipofosfatasia, hipomagnesemia, hiperparatireoidismo.

Fisiopatologia

A formação dos cristais de pirofostato de cálcio ocorre na cartilagem a partir da hidrólise enzimática de ATP (trifosfato de adenosina). Após formação, os cristais se depositam na cartilagem e fibrocartilagem, desencadeando processo inflamatório e degenerativo.

Manifestações clínicas da Doença por Deposição de Pirofosfato de Cálcio

O espectro clínico é variável e engloba:

  • Artrite aguda (pseudogota): causa mais comum de monoartrite em idosos. Diferente da gota, tende a acometer mais membro superior.
  • Osteoartrite com DPFC: forma mais comum (50%). Acomete locais pouco usuais para OA primária como punhos, tornozelos e cotovelos.
  • Artrite inflamatória crônica por DPFC (pseudoartrite reumatoide): quadro clínico semelhante à Artrite Reumatoide, porém FR e anti CCP são negativos e erosões marginais estão ausentes.
  • Doença por DPFC assintomática: presença de achado na imagem compatível (condrocalcinose ou calcificação do ligamento triangular) mas sem clínica.
Condrocalcinose
Radiografia com alterações típicas da DPFC

Diagnóstico da DPFC

O diagnóstico é feito na presença de um dos espectros clínicos compatíveis, associado ao achado do cristal atráves de análise do líquido sinovial ou
achado de condrocalcinose (calcificação da cartilagem articular) e/ou calcificação do ligamento triangular em exame de imagem.

DPFC: Imagens de Cristais de pirofosfato de cálcio

Tratamento da DPFC

Artrite aguda (pseudogota): colchicina 0,5 a 1 mg/dia.

Osteoartrite com DPFC: tratamento igual à osteoartrite primária.

Artrite inflamatória crônica por Doença por Deposição de Pirofosfato de Cálcio (pseudoartrite reumatoide): AINE ou colchicina. Se refratariedade, pode-se usar hidroxicloroquina ou metotrexato.

Posts relacionados:

Referências:

https://www.rheumatology.org/Learning-Center/Rheumatology-Image-Library

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.