Endocrinologia

Endocrinologia nas provas de Residência Médica: o que mais cai

Endocrinologia nas provas de Residência Médica: o que mais cai

Compartilhar

Sanar Residência Médica

5 min há 869 dias

Correspondendo a quase 11% da prova de Clínica Médica e 4% das provas de Residência, a endocrinologia é a área da medicina que estuda as glândulas do corpo, bem como os hormônios, desde a sua produção até a excreção destes.

Neste artigo nós selecionamos o que você precisa estudar para a prova de Residência Médica.

Por essa razão, um especialista em endocrinologia sabe sobre diversos processos metabólicos que garantem a homeostase de um indivíduo.

Os assuntos de endocrinologia que mais caem nas provas de Residência são: Diabetes Mellitus, mais particularmente as complicações crônicas, e Afecções da Tireóide, principalmente o Hipertireoidismo.

Entretanto, há muitos outros assuntos de endocrinologia que fazem parte das questões, como afecções de outras glândulas (paratireóides, adrenais, hipófise), obesidade e síndrome metabólica.

Assuntos de endocrinologia na prova de residência - Sanar Residência Médica

A Diabetes Mellitus e suas Complicações Crônicas

As complicações crônicas da diabetes podem ser classificadas quanto a estrutura que foi acometida nesse processo, ou seja, podem ser microvasculares e macrovasculares.

Como a endocrinologia estuda hormônios que afetam todo o corpo, as complicações afetam diferentes órgãos e sistemas.

As complicações Microvasculares

As principais complicações microvasculares da diabetes são a retinopatia, a nefropatia e a neuropatia. Elas devem ser rastreadas e acompanhadas anualmente tanto no caso de diabetes mellitus tipo I (a partir do diagnóstico) quanto no tipo II (a partir da puberdade, gravidez, ou completados cinco anos da doença). A fisiopatologia envolve diversos mecanismos, mas tem como principais características as alterações no endotélio dessas regiões devido a elevação da glicemia.

E as complicações Macrovasculares

As principais complicações macrovasculares são: AVC, IAM, DAC e representam a  principal causa de mortalidade por diabetes. Elas são resultado de dois mecanismos: a hiperglicemia – aumentando a atividade plaquetária, por exemplo – e a resistência insulínica – promovendo alteração no metabolismo de lipídeos, entre outros. É importante ressaltar também que Pé Diabético é uma complicação macrovascular de diabetes e é um assunto de endocrinologia muito cobrado principalmente em provas práticas de Residência Médica.

Daibetes Mellitus cai na prova de endocrinologia - Sanar Residência Médica

O Hipertireoidismo na prova de residência

O hipertireoidismo é um conjunto de sinais e sintomas apresentados pelo paciente que possui altos níveis de hormônios tireoidianos na circulação, podendo ser classificada quanto a sua etiologia como primário, alterações na própria tireóide; secundário, alterações no sistema nervoso central (responsável pela regulação da glândula tireóide).

O quadro clínico envolve diversas alterações em todas as células do corpo, aumentando seu metabolismo, o estímulo do SNC, a captação de glicose e aminoácidos e receptores beta-adrenérgicos. Existem algumas etiologias importantes de hipertireoidismo, bem como complicações que devem ser estudadas para a prova de Residência Médica: Doença de Graves, Bócio multinodular, tireoidite subaguda, crise tireotóxica.

Questões de endocrinologia comentadas

Resposta correta: letra B. Errado.

Comentário: O rastreio para lesões de órgãos alvos em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 deve ser solicitado no momento do diagnóstico, uma vez que quando diagnosticada, estima-se que já haja quase 10 anos de existência dessa patologia.

Resposta correta: letra B.

Comentário:
Grau de dificuldade: Fácil.
Dica do autor: Nódulos que captam mais iodo que os tecidos vizinhos, denominados nódulos tóxicos ou \”quentes\”, são habitualmente hiperfuncionantes e causadores de hipertiroidismo (doença de Plummer) e raramente malignos.
Alternativa A: INCORRETA. Anticorpos negativos falam contra o diagnóstico de doença de Graves, já que estão presentes em mais de 90% dos pacientes. Além disso, na doença de Graves não há nódulo predominante.
Alternativa B: CORRETA. Tireotoxicose com nódulo tireoidiano é compatível com adenoma tóxico ou doença de Plummer.
Alternativa C: INCORRETA. Carcinoma tireoidiano que produtor de hormônios tireoidianos é extremamente raro.
Alternativa D: INCORRETA. Não há nódulo tireoidiano na tireotoxicose factícia.

Quer ver ainda mais questões sobre esses temas? Baixe o nosso App de questões de provas de Residência Médica!

Confira o vídeo:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.