Carreira em Medicina

Especialista em medicina de emergência: funções e oportunidades

Especialista em medicina de emergência: funções e oportunidades

Compartilhar
Imagem de perfil de Especialização Médica

Especialista em medicina de emergência: tudo o que você precisa saber sobre essa especialidade!

Medicina de emergência é uma especialidade médica dedicada ao diagnóstico e tratamento de pacientes que apresentam condições médicas agudas ou emergentes que exigem atenção imediata.

Dados estatísticos mostram a importância da medicina de emergência no cuidado de pacientes críticos. Nos Estados Unidos, por exemplo, a American College of Emergency Physicians (ACEP) estima que os departamentos de emergência atendem cerca de 140 milhões de pacientes a cada ano. Destes, aproximadamente 15% são admitidos no hospital, e cerca de 2% são admitidos na unidade de terapia intensiva (UTI).

No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que o país conta com cerca de 2.500 serviços de urgência e emergência, que atendem mais de 160 milhões de pessoas em todo o país.

Quais as áreas de atuação do especialista em medicina de emergência?

O médico de emergência é um especialista em diagnosticar e tratar pacientes que apresentam condições médicas agudas ou emergentes que exigem atenção imediata.

Atendimento pré-hospitalar

Existem diversas áreas de atuação para os médicos de emergência. Em primeiro lugar, eles podem atuar no atendimento pré-hospitalar. Nessa área, os médicos de emergência prestam atendimento em locais de:

  • Acidentes
  • Emergências médicas
  • Desastres naturais
  • Salvando vidas em situações críticas.

Unidades de emergência hospitalar

Além disso, os médicos de emergência também podem trabalhar em unidades de emergência hospitalar, avaliando e tratando pacientes com uma ampla gama de condições médicas. Nessa área, eles desempenham um papel fundamental no atendimento de pacientes em situações de emergência, como:

  • Traumas
  • Lesões
  • Doenças infecciosas
  • Insuficiência cardíaca
  • Acidentes vasculares cerebrais
  • Convulsões
  • Intoxicações
  • Entre outras.

Medicina de desastres e o especialista

Outra área de atuação importante para os médicos de emergência é a medicina de desastres.

Nesse campo, esses profissionais atuam em situações de desastres naturais ou provocados pelo homem, prestando atendimento médico de emergência para as vítimas e coordenando ações de resgate.

Medicina de emergência na unidade de terapia intensiva

Os médicos de emergência também podem atuar em unidades de terapia intensiva (UTI), onde cuidam de pacientes em estado crítico que necessitam de cuidados intensivos.

Nessa área, eles trabalham em conjunto com outros profissionais de saúde para estabilizar o paciente e garantir o seu bem-estar.

Ensino e pesqusia

Por fim, muitos médicos de emergência atuam em instituições de ensino e pesquisa, ajudando a treinar novos profissionais da área e desenvolvendo pesquisas para aprimorar o atendimento médico de emergência.

Essa área de atuação é fundamental para a evolução da medicina de emergência e para garantir que os pacientes recebam o melhor tratamento possível em situações de emergência.

Mercado de trabalho

O Brasil tem 779 especialistas titulados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Desses, 48,9% estão no sudeste do país, enquanto 13,6% atuam no nordeste e 28,0% no sul. O centro-oeste abriga 8,0% dos profissionais, enquanto a região norte tem apenas 1,5% deles.

Os dados são do último estudo Demografia Médica no Brasil, que foi divulgado em 2023.

Quanto ganha um médico de emergência?

A remuneração pode variar. Em cidades maiores, onde há mais oferta de serviços, os salários costumam ser menores. 

A remuneração do médico de emergência varia de acordo com a experiência, a localização e a área de atuação do profissional. Nos Estados Unidos, por exemplo, o salário médio anual para um médico de emergência é de cerca de US$ 330.000.

No Brasil, o salário médio mensal pode variar de R$ 7.000 a R$ 25.000, dependendo da região e do tipo de empregador.

Avanços da medicina de emergência

A medicina de emergência tem passado por muitos avanços nos últimos anos, com novas tecnologias e abordagens sendo desenvolvidas para melhorar o atendimento médico em situações de emergência. Alguns dos principais avanços nessa área incluem:

  1. Uso de telemedicina: permite que os médicos se comunique com os pacientes em áreas remotas e ofereçam diagnósticos e tratamentos à distância.
  2. Desenvolvimento de novos dispositivos médicos: dispositivos médicos avançados, como monitores cardíacos e respiratórios portáteis.
  3. Avanços em terapias de reanimação cardiopulmonar (RCP): novas técnicas de RCP têm aumentado a taxa de sobrevivência em casos de parada cardíaca, incluindo o uso de compressões torácicas mais profundas e o uso de drogas para manter a circulação sanguínea.
  4. Uso de tecnologias de imagem: tecnologias de imagem, como tomografia computadorizada e ultrassom, têm sido cada vez mais utilizadas na medicina de emergência para auxiliar no diagnóstico de condições agudas e emergenciais.
  5. Protocolos de atendimento padronizados: o desenvolvimento de protocolos de atendimento padronizados para situações de emergência, como a parada cardíaca e o acidente vascular cerebral, tem ajudado a melhorar a qualidade do atendimento e aumentar a taxa de sobrevivência dos pacientes.

Qual o melhor lugar para trabalhar como médico de emergência?

Não há uma única resposta para essa pergunta, uma vez que o melhor lugar para trabalhar como médico de emergência pode variar de acordo com a preferência pessoal e as circunstâncias individuais de cada profissional.

No entanto, em geral, grandes cidades e áreas metropolitanas tendem a ter uma maior demanda por médicos de emergência, oferecendo uma ampla gama de oportunidades de emprego em hospitais, unidades de emergência e serviços de atendimento pré-hospitalar.

Além disso, muitos médicos de emergência preferem trabalhar em ambientes de alta complexidade, como em unidades de terapia intensiva (UTI) ou em unidades de atendimento a trauma. Esses ambientes podem oferecer uma grande variedade de desafios e oportunidades de aprendizado para médicos de emergência.

Outros fatores a serem considerados ao escolher um local de trabalho como médico de emergência podem incluir:

  • Qualidade de vida na região
  • Custo de vida
  • Oportunidades de avanço profissional
  • Opções de benefícios
  • Salário.

Saiba mais sobre essa especialidade!

Quer trabalhar como médico de emergência? Conheça nossa Pós!

Você já pensou em se especializar em medicina de emergência? Se sim, uma pós-graduação nessa área pode ser uma excelente opção para você. Além de aprofundar seus conhecimentos em situações de emergência pode ser a chave para desenvolver habilidades essenciais e se destacar no mercado de trabalho.

A pós-graduação em medicina de emergência é uma especialização que se concentra em fornecer aos médicos as habilidades necessárias para lidar com situações críticas e emergências médicas. É uma área de estudo que abrange desde os cuidados básicos de emergência até as intervenções avançadas de suporte à vida, como:

  • Ressuscitação cardiopulmonar
  • Ventilação mecânica
  • Controle de hemorragias
  • Entre outras.

Continue aprendendo

Referência bibliográfica

  • CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Medicina de emergência. 2023. Disponível aqui. Acesso em 05 de Abril de 2023.
  • SOARES, M. R. P. Manual de Emergências Clínicas. 8. ed. São Paulo: Manole, 2021.

Sugestão de leitura complementar