Carreira

Entenda porquê a especialização médica é fator chave para a carreira!

Entenda porquê a especialização médica é fator chave para a carreira!

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Pós Graduação

Em dúvida sobre a especialização? Se faz residência ou busca uma pós-graduação? Seja qual for o caminho escolhido, a especialização é crucial para o sucesso dos médicos recém-formados. Se diferenciam no mercado os médicos que buscam aperfeiçoamento – que nada mais é do que qualquer atividade exercida depois da graduação, incluindo MBAs, mestrados, doutorados, especialização, etc.

Como se encontra o mercado médico?

Em janeiro de 2018, o Brasil contava com 452.801 médicos. Isso correspondia à razão de 2,18 médicos por mil habitantes. 

O grande aumento do contingente de médicos em atividade se deve a entrada de número alto de médicos no mercado. Isso se dá em função da expansão de cursos de Medicina somada à característica de longevidade profissional.

Considerando que a graduação em Medicina tem duração de seis anos, em duas décadas o crescimento previsto é de 200% no número de novos registros. 

Para se destacar em meio a esse boom do mercado, a busca pelo conhecimento deve ser constante, para que isso possa se tornar um grande diferencial competitivo na sua carreira médica. 

Logo, se você deseja ganhar destaque na área médica, é preciso estar atento ao que vamos mostrar neste artigo. A seguir, confira algumas dicas essenciais para ter sucesso na sua profissão e ser um super médico em 2020! 

Por que é bom que o médico tenha especialização?

Estabilidade, plano de carreira, melhores condições de trabalho e um aumento considerável na percepção de qualidade de vida profissional são benefícios experimentados pelos profissionais de medicina especializada. 

Considerando que o médico generalista, na maioria das  vezes, trabalha como plantonista e em regime de sobreaviso. Nesse cenário, sua vida pessoal e social fica bastante limitada. 

Desses, poucos têm apenas um emprego e dificilmente são trabalhos estáveis. De acordo com a Demografia Médica, 48,5% dos profissionais possui mais de 3 vínculos empregatícios. Destes, mais de um a cada 10 médicos tem mais de cinco trabalhos. 

Quais benefícios ter uma especialização pode trazer para a vida de um médico?

Quem é médico sabe que esse excesso de funções, responsabilidades e laços é origem de muito estresse e sofrimento psíquico. 

Nesse caso, o médico com especialização conta com uma rotina organizada de trabalho, uma vez que deixa de depender exclusivamente dos plantões e passa a atender dentro da sua especialidade.

Ele possui um plano de carreira estruturado, podendo se dedicar a pesquisas na sua área. Também, obtém o reconhecimento da comunidade como especialista e tem a vantagem de trabalhar com mais entusiasmo fazendo o que ama e ganhando mais por isso.  

Para mais conteúdos sobre Medicina:

Inscreva-se na Sanar Newsletter

O impacto da especialização na remuneração e qualidade de vida de um médico

De acordo com o Site Nacional de Empregos (Sine), um médico em início de carreira, ganha entre R$ 4.820 e R$ 8.147, em média. Já médicos com especialização têm remuneração média de R$9.025,78 e R$ 19.891 dependendo do tempo de experiência profissional, esses salários chegam a R$ 31.000. 

Além de melhor remunerado, o médico especialista conta ainda com outras vantagens como; mais oportunidades e vagas em concursos – muitos deles com 100% das vagas voltadas para os médicos especialistas. 

Como virar um especialista?

Existem dois caminhos para se tornar um especialista: A residência e a Pós Graduação em medicina. Entenda um pouco mais sobre como funciona cada um deles e, antes de tomar a decisão, considere a possibilidade que mais se adequa a sua rotina atual, sem sobrecarregar. 

A medicina é uma profissão de muito prestígio em nossa sociedade, e, apesar do recente fenômeno de boom no ingresso de médicos no mercado, ele ainda carece de profissionais especializados e capazes de acompanhar as exigências de uma sociedade em constante evolução. Por isso, apostar no crescimento profissional contínuo, exponencial e qualitativo não é mais uma alternativa, é a nova ordem. 

Especialização médica: conheça as principais

Atualmente, 53 especialidades médicas são reconhecidas pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Vamos conhecer as principais!

Medicina de Emergência

A especialidade de Medicina de Emergência abrange o diagnóstico e o tratamento de qualquer paciente que necessite cuidados diante de uma situação imprevista de uma doença aguda ou lesão que requeira atendimento imediato. A responsabilidade estratégica do atendimento às Emergências dentro dos sistemas de saúde modernos levou a criação de programas de especialização em Medicina de Emergência em todo o mundo, iniciando na década de 70 e em crescimento constante até hoje.

Nesta área, os médicos podem ser empregados em vários contextos, desde baseados em hospitais ou autônomos, instalações de cuidados urgentes, unidades de observação médica, serviços de resposta rápida de emergência e até locais de telemedicina. 

Como ter título de especialização em medicina de emergência?

Para se tornar uma Médico Emergencista você deve fazer a prova de títulos da ABRAMEDE ou fazer uma Residência em Medicina de Emergência.

No entanto, como a área passou a ser reconhecida como especialidade médica recentemente, ainda são poucos os programas de residência no País. Além disso, a Residência impede que o médico mantenha sua rotina de trabalho.

Uma outra alternativa para o médico é fazer uma Pós-graduação em Medicina de Emergência, se capacitando mais sem deixar de trabalhar e, consequentemente, ganhar dinheiro.

O curso de Pós-graduação em Medicina de Emergência da Sanar tem como objetivo promover atualização profissional para médicos, capacitando-os para o atendimento emergencial com segurança.

Psiquiatria

Dentro das áreas da Medicina, a Psiquiatria é aquela que se ocupa do diagnóstico e da pesquisa sobre os transtornos mentais e como eles afetam a saúde dos seres humanos. É um campo de atuação cada vez mais importante na nossa sociedade. Isso porque muitas pessoas estão desenvolvendo esse tipo de doença em um ritmo alarmante.

Para ter uma ideia, segundo relatório global de 2017 da Organização Mundial de Saúde (OMS), 5,8% dos brasileiros já foram diagnosticados com depressão, enquanto outros 9,3% com transtornos de ansiedade. Ou seja, mais de 15% de toda a nação tem dois entre a vasta gama de problemas existentes.

Como ter título de especialização em psiquiatria?

Para obter o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) em psiquiatria, o médico precisa ser cadastrado no Conselho Regional de Medicina, com a área em que atua — ou deseja atuar — desde que esteja de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM). 

Além disso, ele precisa fazer residência médica ou prova de título em psiquiatria. Ou seja, não há a obrigatoriedade do primeiro, como pode acontecer em outras áreas. A prova é realizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Um dos pré-requisitos para realizar a prova de título, é ter concluído especialização médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira, como a oferecida pela Sanar.

A Pós-graduação em Psiquiatria aborda prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças mentais de um modo geral. A  Pós-graduação em Psiquiatria da Sanar busca aperfeiçoar o raciocínio clínico dos médicos. Preparando os profissionais da medicina para a prática clínica de excelência, o curso funciona de forma prática e dinâmica.

Ao cursar a Pós-graduação em Psiquiatria da Sanar você terá a oportunidade de se aprofundar nas questões humanas do adoecer psíquico. Assim como adquirir o conhecimento dos principais tratamentos: psicofarmacológico, psicossocial e psicoterápico, aprimorando suas habilidades para a prática da atenção psiquiátrica.

Medicina de Família e Comunidade

A Medicina de Família e Comunidade é a especialidade médica que cuida das pessoas ao longo da vida, independente do problema de saúde, do sexo, da idade, ou do órgão afetado pela doença. O Médico da Família visa o atendimento integral das pessoas, famílias e comunidade por meio de competências preventivas e terapêuticas.

O especialista não está preocupado apenas com a doença, mas verifica prováveis causas que podem ser relacionadas até mesmo ao ambiente doméstico. Isso facilita o trabalho do médico quando se conhece a realidade das famílias.

O médico de Família e Comunidade está presente tanto em centros urbanos, como áreas rurais, indígenas, quilombolas e ribeirinhas. Em cada região e cultura do país, existe uma diversidade de campos de trabalho.

Como ter título de especialização em medicina de família e comunidade?

Junto com a residência médica, é a única forma reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina para que se obtenha um registro de qualificação de especialista (RQE). Um dos pré-requisitos para realizar a prova de título, é ter concluído especialização médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira, como a oferecida pela Sanar.

Ao ser reconhecido como especialista em MFC, o profissional amplia suas oportunidades para atuação na clínica, docência e gestão de serviços de saúde, pois passará a estar apto a prestar concursos públicos ou participar de processos de seleção específicos para a especialidade, o que tem se tornado cada vez mais frequente

Ao cursar a Pós-graduação em Medicina de Família e Comunidade da Sanar você treinará o cuidado a pessoas em sua integralidade, com a atenção aos órgãos, sistemas ou doenças de forma contextualizada e relacionada aos determinantes sociais da saúde. Você aprende habilidades para ser um especialista capacitado em gestão clínica, comunicação, registro clínico ambulatorial e epidemiologia.

Geriatria

A geriatria abrange desde a promoção de um envelhecer saudável até o tratamento e a reabilitação do idoso. O processo de envelhecimento impacta no comportamento orgânico, demandando abordagens diferenciadas. Assim como crianças e jovens apresentam especificidades que são tratadas pelo pediatra. Geriatra é o médico que se especializou no cuidado de pessoas idosas.

O geriatra é um médico que utiliza uma abordagem ampla para a avaliação clínica, incluindo aspectos psicossociais, escalas e testes; por isso, a consulta geriátrica é, em geral, mais demorada.

Além de lidar com doenças como as demências, a hipertensão arterial, o diabetes e a osteoporose, o geriatra também trata de problemas com múltiplas causas, como tonturas, incontinência urinária e tendência a quedas. Ele também fornece cuidados paliativos aos pacientes portadores de doenças sem possibilidade de cura. Frequentemente, atua em conjunto com equipe multidisciplinar, como na avaliação de tratamentos adequados e daqueles que trazem riscos e/ou interações indesejadas.

O Médico Geriatra poderá atuar em diversos ambientes, desde hospitais até atendimento domiciliar. Veja algumas outras possibilidades: 

  • Ambulatório
  • Cuidados paliativos
  • Pronto atendimento
  • Educação em geriatria
  • Serviços de reabilitação
  • Instituição de longa permanência
  • Programas de promoção em saúde
  • Gerenciamento de pacientes crônicos

Como ter título de especialização em geriatria?

Para atuar como geriatra é necessário ser especialista. Ele se torna especialista após ter feito residência médica credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica. Ou ter sido aprovado no concurso para obtenção do Título de Especialista em Geriatria da SBGG/AMB. Um dos pré-requisitos para realizar a prova de título, é ter concluído especialização médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira, como a oferecida pela Sanar.

O curso de Pós-graduação em Geriatria da Sanar capacita você para uma atuação de qualidade junto ao paciente idoso. Diante de um cenário de um rápido envelhecimento da população. Faz-se de fundamental importância o desenvolvimento e a formação de profissionais médicos aptos a trabalhar as especifidades do organismo de pessoas idosas.

Endocrinologia

É a especialidade médica que cuida do funcionamento das glândulas endócrinas e das doenças que as afetam os hormônios. Todas as doenças relacionadas ao metabolismo e ao funcionamento dos hormônios:

  • problemas de crescimento,
  • diabetes,
  • obesidade,
  • osteoporose,
  • dificuldades para engravidar,
  • doenças relacionadas à menstruação, como Síndrome do Ovário Policístico, falta de menstruação (amenorreia), hirsutismo (crescimento em mulheres de pelos em áreas onde comumente apenas os homens tem pelos),
  • tireoide,
  • andropausa,
  • alterações nos níveis de colesterol e triglicérides, dentre outras.

No Brasil e no mundo, patologias endócrinas, como a obesidade, possuem alta prevalência. Nesse cenário, a atuação do endocrinologista se torna cada vez mais requisitada.

Essa é uma especialidade eminentemente ambulatorial, com poucas urgências e eventuais internações para acompanhamento dos pacientes que evoluem com alguma descompensação clínica.

Como ter título de especialização em endocrinologia?

Para se tornar um especialista em endocrinologia, é necessário a aprovação na prova de título ou ter feito Residência Médica. A pós-graduação em endocrinologia ajuda na carga horária requerida). Para realizar esta prova, o médico precisa comprovar:

Fazendo a pós-graduação em endocrinologia da Sanar você terá uma compreensão aprofundada dos fundamentos teórico e práticos desta especialidade. Aperfeiçoando a suas avaliações clínicas e, consequentemente, o cuidado que oferece aos portadores de doenças endócrino-metabólicas. Você ainda conhecerá técnicas para a abordagem de problemas de saúde, dentro dos protocolos específicos. Além de desenvolver uma visão crítica da realidade da saúde, identificando possíveis fatores determinantes para propor alternativas.

Perguntas frequentes sobre especialização:

1 – Por que fazer uma especialização em Medicina?

A quantidade de médicos no país só aumenta, por isso se diferenciar é necessário!

2 – Quais as principais formas de se tornar um especialista?

Através de programas de Pós-Graduação Médica, Provas de Título das Sociedades de cada especialidade ou Programas de Residência Médica.

3 – Quais as principais vantagens em ser um especialista?

Melhores locais de trabalho, horários de trabalho mais agradáveis, melhor remuneração e qualidade de vida.

Confira outros posts relacionados:

Saiba mais sobre o curso gratuito: “Você melhor no plantão!”