Epidemiologia

Quarta onda da COVID: novas variantes, vacinação e mais

Quarta onda da COVID: novas variantes, vacinação e mais

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar

Tudo o que você precisa saber para se manter informado sobre a quarta onda da Covid-19!

De acordo com o boletim infogripe, publicado toda semana pela Fiocruz, há uma nova onda da Covid acontecendo. Segundo os dados publicados, 70% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave estão relacionados a Covid-19. 

Há dados que mostram que, em São Paulo, por exemplo, a taxa de transmissão da doença está em 1,49. Dessa forma, cada cem pessoas podem transmitir o vírus para outras 149. Na imagem a baixo é possível observar uma nova tendência de crescimento do casos.

Fonte: Fiocruz, 2022.

O que explica a quarta onda da Covid? 

Relaxamento nas medidas de proteção

Diversos fatores estão contribuindo para o aumento da transmissão e do número de pessoas acometidas, como por exemplo o relaxamento das medidas de proteção. Diversas cidades do Brasil deixaram como facultativo o uso de máscaras, o que faz com que haja um risco maior de transmissão. Além disso, a liberação de ambientes com aglomeração deixam as pessoas mais expostas. 

Queda na taxa de proteção das vacinas

Apesar do alto número de vacinados no território brasileiro, a vacina tende a sofrer uma queda na taxa de proteção. Contudo, ela segue prevenindo a população de casos mais graves da doença, que causam hospitalização e morte. 

Pensando nisso, diversas cidades já estão liberando a população mais idosa, pessoas com comorbidade e os profissionais da saúde para a quarta dose da vacinação. Além disso, algumas capitais já estão obrigando o uso da máscara novamente. Todas essas medidas estão sendo tomadas na tentativa de frear a infecção.

Novas variantes 

Dentre as variantes, a principal preocupação é com ômicron. Dados mostram que ela já está espalhada por todo o Brasil, o que mostra que essa cepa parece se espalhar com facilidade.

Em um estudo publicado pelo Imperial College em Londres, na Inglaterra, a variante Ômicron não garante proteção contra a reinfecção. Isso explica o motivo de tantos contágios repetitivos pela mesma cepa, no mesmo indivíduo. 

Apesar da vacinação fornecer proteção contra casos graves, não existem dados que mostrem o impacto da infecção e da reinfecção na saúde a longo prazo.

Devo tomar a quarta dose da vacina? 

A princípio, a quarta dose da vacina está sendo recomendada para:

  • Idosos
  • Imunocomprometidos 
  • Profissionais da saúde.

Nos imunocomprometidos, como há uma debilidade imunológica é necessário que ocorram reforços para aumentar o período de imunidade. Para os outros grupos prioritários, também é importante que ocorra a vacinação, visto que há uma exposição maior e possibilidade de agravamento da doença.

Atualmente, o Ministérios da Saúde no Brasil segue a recomendação do Roteiro de Priorização da Organização Mundial da Saúde que aponta a recomendação da dose de reforço apenas para os grupos prioritários já citados. 

Referência bibliográfica

Sugestão de leitura complementar