Residência Médica

Residência médica no SUS: o que é, como funciona, vantagens e o que precisa para ingressar no programa?

Residência médica no SUS: o que é, como funciona, vantagens e o que precisa para ingressar no programa?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Residência Médica

Tudo o que você precisa saber sobre a residência médica no SUS!

Ao finalizar a faculdade de medicina, o estudante inicia a jornada para se especializar na área do seu interesse. A residência consiste em uma modalidade de ensino destinada aos profissionais da saúde, que funciona como uma pós-graduação, porém com formato de especialização.

Dentre os hospitais mais concorridos e que oferecem diversas especialidades, estão os que pertencem ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O que é a residência médica no SUS?

A Secretaria de Saúde de cada estado é responsável pela residência médica do SUS. Dessa forma, cada região tem uma determinada quantidade de vagas e de especialidades disponíveis. 

O processo seletivo é credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM-MEC). No geral, a seleção para residência médica do SUS é um processo unificado que envolve as instituições localizadas no estado. 

O processo seletivo do SUS é realizado através de uma prova. O estilo da prova depende do estado, não sendo um processo seletivo unificado no país todo. Dessa forma, é possível encontrar locais em que a prova seja apenas objetiva ou provas com questões objetivas e discursivas .

A residência médica no SUS tem exigências básicas para atuação profissional:

  • É necessário cumprir uma carga horária de 60 horas semanais
  • Direito a uma bolsa de estudo

Quais as especialidades oferecidas na residência médica do SUS?  

A oferta de vagas por especialidades varia entre os estados. São Paulo concentra o maior número de vagas para residência médica, sendo também o local mais concorrido. Dessa forma, o Sistema único de saúde oferece vagas em mais de 60 especialidades em diversos estados. As principais especialidades de acesso direto são: 

  • Anestesiologia
  • Cirurgia geral
  • Medicina de Família e Comunidade
  • Clínica Médica
  • Dermatologia
  • Genética Médica
  • Ginecologia e Obstetrícia
  • Medicina de Emergência
  • Infectologia
  • Medicina do Trabalho
  • Neurocirurgia
  • Neurologia
  • Medicina Intensiva
  • Oftalmologia
  • Ortopedia e Traumatologia
  • Otorrinolaringologia
  • Patologia
  • Pediatria
  • Radiologia
  • Psiquiatria
  • Radioterapia

Como funciona a residência médica no SUS?

Ao ser aprovado, o médico começa sua rotina de trabalho em um dos hospitais vinculados ao SUS na cidade escolhida. O residente tem uma rotina e uma duração de residência diferente a depender da especialidade.

A maioria das especialidades tem duração de 3 anos, sendo necessário escolher a especialidade de interesse antes de realizar a prova. Vale lembrar que todo o trabalho do médico residente tem a mentoria de um especialista mais experiente, estando a todo o instante com o suporte de outros profissionais durante o seu trabalho.

Média salarial do residente no SUS

Todo profissional que faz parte de programas de residência reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) tem direito a uma bolsa de médico residente. O valor-base dessa bolsa é ofertado por todas as instituições credenciadas, como estímulo e apoio para quem se especializa.

O valor é definido nacionalmente, portanto, todos os médicos residentes recebem a mesma quantia. Em 2021, a bolsa estava em R$3.813. 

Quais as vantagens de fazer residência médica no SUS? 

Apesar do Sistema Único de Saúde apresentar dificuldades relacionadas à estrutura e às condições de trabalho, a residência médica do SUS tem diversos pontos positivos.

No SUS, o residente será auxiliado por profissionais excelentes e terá uma capacitação de alto nível. Visto que, todo  residente realiza atividades práticas (pelo menos 80% da carga horária) com a mentoria de um preceptor. Dessa forma, o aluno aprende na prática, com o apoio de um profissional experiente. Além disso, o profissional pode ter acesso a diversos programas de ensino e pesquisa vinculados ao Sistema Único de Saúde. 

Assim, o profissional terá uma visão mais ampla, adquirindo o conhecimento sobre as principais patologias que mais afetam a população. Além de garantirem um olhar mais humano para com seus pacientes.   

Como ingressar na residência médica do sistema único de saúde? 

Para poder ingressar no programa, o profissional da área de Saúde precisa participar do processo seletivo. No geral, o processo poderá ter as seguinte etapas: 

  • Realização de uma avaliação presencial
  • Avaliação curricular, observando as pesquisas desenvolvidas pelo candidato, estágios e artigos.
  • Entrevistas para conhecer o candidato 

Vale lembrar que os médicos formados em instituições de ensino fora do Brasil também podem concorrer às vagas em programas de especialização. Porém, é necessário fazer a revalidação do diploma.  

Posso fazer a prova de residência sem ainda ter me formado? 

Sim! Os estudantes que ainda estão cursando a faculdade de Medicina podem participar dos processos seletivos como treineiros. Porém, é necessário deixar explícito na inscrição que o estudante não irá disputar as vagas oferecidas. 

Como funciona a prova do SUS-SP

A prova de residência médica SUS SP é a maior do Brasil. São cerca de 13 mil inscritos e 62 instituições do estado de São Paulo envolvidas nessa Seleção Pública. 

Em 2021, foram oferecidas 1.369 vagas de residência médica, distribuídas em especialidades de acesso direto e especialidades com necessidade de pré-requisito. Além disso, a média de corte do  SUS SP é, no geral, superior a 65% de acertos. 

Como funciona a prova do SUS-BA? 

A seleção para residência médica do SUS-BA envolve 38 instituições, sendo realizado através de uma prova mista, com questões objetivas e discursivas. 

Além de disponibilizar praticamente todas as especialidades em diversos centros de saúde renomados da Bahia, o SUS-BA também reduz os custos do candidato com o valor das inscrições nas provas,  deixando o processo de preparo para a residência mais objetivo.

Residência médica SUS-GO

A Secretaria de Estado de Saúde do Governo do Estado de Goiás (SES-GO) promove um dos maiores processos seletivos de Goiás para Residência Médica.

A prova é composta por uma prova objetiva, que corresponde a 90% da pontuação final, com peso de 100 pontos. Dessa forma, ao ser aprovado na prova objetiva do processo, os médicos passam por uma análise curricular, que corresponde a 10% da nota. Essa fase também terá pontuação máxima de 100 po ntos. Em 2021, a nota média de corte para diversas especialidades foi de 50 pontos. 

Sugestão de leitura complementar