Colunistas

Resumo sobre diabetes gestacional | Colunistas

Resumo sobre diabetes gestacional | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Maria Gabryella Curi

Definição:

A Diabetes gestacional

Diabetes Mellitus (DM) é um conjunto de alterações metabólicas que acarretam em hiperglicemia decorrente de uma deficiência insulínica, a qual pode ser fruto de:

● redução na produção pancreática

● inadequada liberação

● resistência periférica à insulina.

Classificações

● DM tipo 1

● DM tipo 2

● DM Gestacional (DMG) – apresentação exclusivamente no ciclo gravídico-puerperal

Há uma diferença entre DM diagnosticado na gestação (ou Overt Diabetes) e DMG.

Conceito DMG: Mulher com hiperglicemia detectada pela primeira vez durante a gestação, com níveis glicêmicos que não atingem critérios diagnósticos para DM.

Conceito de DM diagnosticado na gestação (DM prévio): Mulher sem diagnóstico prévio de DM, em que a hiperglicemia foi detectada na gestação, mas que os níveis glicêmicos encontrados nos exames, atingem os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS) para DM prévio, ou seja, na ausência da gestação

Ou seja, possivelmente já tinham DM no entanto só chegam a receber tal diagnóstico durante a gestação

DM durante a gestação:

▪ Glicemia em jejum ≥ 126mg/dL

▪ 2h após TOTG(75g) ≥ 200 mg/dL

Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix

O diagnóstico para DMG é universal independente se há fatores de risco ou não

OBS= o principal risco para o desenvolvimento de DM tipo 2 em mulheres é o antecedente obstétrico de DMG. O que faz da hiperglicemia no ciclo gravídico-puerperal um relevante problema de saúde

Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix

A hiperglicemia na gestação representa riscos para que o bebê tenha, no futuro, maior predisposição a desenvolver obesidade, síndrome metabólica e diabetes.

Epidemiologia

Muitos estudos mostram um aumento nas últimas décadas de mulheres com diagnóstico de diabetes na idade fértil e durante o ciclo gravídico puerperal. A prevalência média mundial de DMG é de 16,2% estimando-se que, na atualidade, 1 em cada 6 nascimentos ocorra em mulheres com alguma forma de hiperglicemia durante a gestação, sendo 84% dos casos decorrentes de DMG.

1 em cada 6 puérperas apresenta alguma forma de hiperglicemia durante a gestação

Fisiopatologia

O organismo materno passa a ser responsável pelo crescimento e desenvolvimento do feto e, para isto, deve mandar glicemia para o sangue fetal, logo, é desencadeado um estado de:

● hipoglicemia de jejum

● catabolismo exagerado de lipídeos

● progressiva resistência à insulina.

1ª trimestre de gestação- Há uma tendência a hipoglicemia

A partir do 2º trimestre da gestação

1. Resistência à insulina

Comandada pelos hormônios contrainsulínicos (lactogênio placentário, estrogênio, cortisol, progesterona, prolactina) → que reduzem a atuação da insulina em seus respectivos receptores → direcionando os produtos do metabolismo da glicose para o feto.

Cerca de 80% do gasto energético fetal é realizado pelo metabolismo da glicose

2. podendo causar na gestante uma hipoglicemia em jejum por causa da diminuição do armazenamento de glicose feito pela insulina

3. deixando a gestante com os produtos do metabolismo dos lipídios para sua energia → aumento do catabolismo dos lipídios para energia que estava em déficit por causa da hipoglicemia

3ª trimestre de gestação=

Gestante saudável= por causa dos hormônios contrainsulinicos → aumenta necessidade de insulina → o corpo faz hiperinsulinemia → por isso aqui a mãe precisa ingerir maior quantidade de carboidrato para a criança se desenvolver bem (divide para os dois)

Gestante não saudável= já vive com sua produção de insulina no “limite” → não consegue elevar a produção de insulina → glicose do sangue não vai ser captada → mantém com hiperglicemia → podendo desenvolver diabetes durante a gestação

Aquela resistência à insulina que se inicia no 2º trimestre progride por toda a gestação, elevando as necessidades de insulina no organismo materno até próximo ao termo.

No puerpério

Não há mais atuação de hormônios contrainsulínicos → há uma queda brusca da necessidade de insulina

Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix

Complicações da DMG

Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix

TPP= trabalho de parto prematuro;

RPMO= ruptura prematura de membranas ovulares;

Feto GIG= feto gigante para idade gestacional;

DM= diabetes mellitus;

HAS= hipertensão arterial sistêmica.

Complicações da diabetes mellitus prévia

No que tange o DM prévio à gestação, este é mais associado ao risco de malformações fetais (cerca 6-10%), mais associado a abortamento, oligodramnia e anomalias congênitas (cardíaca é a mais comum).

🡪GESTANTES QUE JÁ ERAM DIABÉTICAS

Importante que aquelas mulheres que possuem DM previamente a gestação realizem controle glicêmico periconcepcional buscando reduzir os riscos de complicações como abortamento.

Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix
Fonte: Super material: diabetes gestacional- SanarFlix

Autora: Maria Gabryella Curi

Instagram: @gaby.curi(osa)

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe:

Referências 

Super material: diabetes gestacional- SanarFlix-  https://aluno.sanarflix.com.br/#/portal/sala-aula/5deef8e2a6bf9b0013cbeded/5daa87b24340d20011fb267e/documento/5fd1c758803505001c762d10 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Gestação de alto risco: manual técnico. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 5. ed.  – Brasília, 2012. 302 p.

Posts relacionados: