Ciclo Clínico

Sialolitíase: etiologia, diagnóstico e tratamento

Sialolitíase: etiologia, diagnóstico e tratamento

Compartilhar
Imagem de perfil de SanarFlix

Tudo o que você precisa saber sobre sialolitíase para prática clínica!

O que é sialolitíase?

A sialolitíase consiste em uma patologia que afeta as glândulas salivares, ocasionando uma obstrução da mesma.

Essa obstrução ocorre por meio de um material mineralizado ( sialólito) que irá afetar a glândula salivar e o seu ducto excretor. 

É uma doença comum, que pode acometer pacientes com qualquer idade, sendo mais comum em homens acima de 40 anos. 

Etiologia 

A etiologia dessa patologia poderá ser causada pela deposição de sais de cálcio ao redor de células epiteliais descamadas, bactérias, corpos estranhos ou produtos de decomposição bacteriana.

Pode também estar relacionada a trauma físico ou algum processo que envolva infecção da glândula acometida.

No geral, as glândulas mais acometidas são as glândulas: 

  • Submandibulares
  • Parótida
  • Sublinguais

Essas glândulas costumam ser mais acometidas devido a sua localização anatômica, visto que estão localizadas na região inferior do canal excretor, possuindo um ducto (Wharton) longo e com orifício estreito, em uma região em que circula uma saliva mais alcalina e viscosa.

Sintomas da sialolitíase

Os sintomas dessa doença vai variar de acordo com a localização e o grau de obstrução. No geral, o paciente evolui com:

  • Xerostomia (boca seca)
  • Dor
  • Edema
  • Febre: ocorre em alguns casos devido a infecção 

Diagnóstico 

O diagnóstico poderá ser feito através de uma anamnese e um exame físico detalhado da boca.

Além disso, em cálculos menores com episódios inflamatórios recorrentes e menos intensos podem exigir exames diagnósticos é possível solicitar exames como:

  • Radiografia oclusal mandibular
  • Ressonância magnética
  • Ultrassonografia

Na tomografia computadorizada abaixo é possível visualizar uma imagem sugestiva de sialólito em glândula submandibular esquerda.

Fonte: http://revodonto.bvsalud.org/

Tratamentos 

O tratamento varia de acordo com o caso, devendo ser observado o tamanho, localização e recorrência da patologia.

Dessa forma, é possível utilizar métodos conservadores como massagem glandular, fisioterapia com calor e dilatação do ducto ou optar por uma excisão cirúrgica do cálculo.

Referências bibliográficas

  • Manzi FR, Silva AIV, Dias FG, Ferreira EF. Sialólito na glândula submandibular: Relato de caso clínico. Rev Odontol Bras Central. 2010;19(50):270-4.

Sugestão de leitura complementar