Ciclos da Medicina

Como fazer um resumo certeiro para os estudos em seis passos

Como fazer um resumo certeiro para os estudos em seis passos

Compartilhar

Saber como fazer um resumo pode fazer toda a diferença para a aprovação!

Está se preparando para provas da faculdade, residência médica, pós-graduaçao ou concursos? Se sim, toda ajuda para potencializar os estudos fará a diferença. Um ponto chave para fixação dos conteúdos estudados são os resumos.

De acordo com a definição dicionário Oxford Languages, resumos consistem na exposição sintetizada de um acontecimento ou de uma série de acontecimentos, das características básicas de alguma coisa, com a finalidade de transmitir uma ideia geral sobre seu sentido.

A elaboração de um resumo traz vários benefícios para os estudos. Entre eles:

  • Possibilidade de desenvolver a capacidade de síntese do estudante;
  • Chance de exercitar a memória e reforçar as informações principais de um assunto;
  • Maior foco e concentração no estudo;
  • Ter um material único com todos os pontos mais relevantes de um assunto para consultar sempre que precisar.

Diante da exposição dos benefícios dos resumos, é preciso pontuar que para ser vantajoso o estudante precisa fazer da forma certa. O ponto primordial aqui é entender que o resumo não deve ser, de forma nenhuma, uma cópia idêntica ao livro os às aulas.

Para ser certeiro, o diferencial é saber selecionar as informações mais importantes e usar as suas palavras. O que isso quer dizer? A memorização do conteúdo é mais produtiva quando você usa palavras que são mais familiares para você. Para isso, vale até investir na linguagem informal, abreviações e até gírias. Você precisa se sentir totalmente confortável para compreender e memorizar os conteúdos aprendidos.

Passo a passo de como fazer um resumo certeiro para a prova

Após ter em mente que o resumo precisa ser sucinto e com suas palavras. Para te ajudar na elaboração, reunimos algumas dicas valiosas. Confira:

Pré elaboração do resumo

1) Saiba o que você precisa aprender

Uma bom parâmetro para isso é a leitura do edital, tanto do novo como dos antigos. Esse documento traz uma noção dos assuntos mais recorrentes. Outra parâmetro é a realização de questões. Está fazendo questões, sentiu dificuldade ou não soube responder? Vale assistir aula e/ou ler apostila e focar na elaboração de um resumo.

2) Faça anotações ou marcações

Após saber o que precisa aprender, busque fazer anotações enquanto assiste aulas ou realizar questões sobre o assunto. Essas anotações podem ser em um bloco de notas, no próprio material de estudo ou na ferramenta da sua preferencia.

Escrita do resumo

3) Use suas próprias palavras

Com as informações chaves reunidas, você pode iniciar a elaboração do seu resumo. Ele ser escrito com suas próprias palavras. Isso garante que independente do momento que você consulte o resumo consiga entende-lo e recordá-lo. É o clássico: “escreva como se estivesse explicando para alguém”.

3) Prefira fazer resumos à mão

Pesquisas indicam que quando o resumo é escrito à mão ele envolve muito mais regiões do cérebro. O que contribui para uma maior capacidade de aprendizado e memorização.

4) Use e abuse dos tópicos

A estruturação dos resumos é mais eficaz em tópicos (ou bullet points). Essas divisões trazem o efeito mais ordenado e, consequentemente, facilitam que o estudante encontre as informações que precisa no momento dos estudos.

O ideal é dividir o assunto em partes menores para conseguir fazer os tópicos. Exemplo, ao resumir uma doença você pode criar subdivisões como: conceito, principais sintomas e condutas principais.

Pós elaboração

5) Associações podem ser uma boa pedida

Vale associar o seu resumo com a criação de um mapa mental. Os mapas sã uma forma criativa de expor ideias inter-relacionadas. Usando não apenas palavras como também desenhos, símbolos e cores diferentes.

6) Resumo é para sempre

O seu resumo não precisa necessariamente ser finalizado. Se você acha que deixou alguma informação de fora ou que precisa adicionar mais coisas que sejam pertinentes, volte ao seu resumo, complete-o e melhore-o.

Quando evitar estudar por resumos?

Os resumos realmente são muito benefícos para os estudos, mas pode nem sempre ser a melhor solução. Confira algumas situações em que os resumos não são tão indicados para potencializar os estudos:

  • Pouco tempo de estudo. Seja por plantão ou excesso de demandas e pouco tempo até a prova, vale focar em apenas fazer anotações rápidas dos pontos chaves dos conteúdos. Vale até consultar resumos prontos de outras pessoas, a Sanar, inclusive, disponibiliza uma série de resumos.
  • Terreno 100% novo. Se for a primeira vez que você escuta ou ler sobre um assunto, ainda não é o momento de fazer um resumo. É melhor que você comece com as pequenas anotações. E só pense em elaborar um resumo quando estiver com mais fluidez no entendimento. Assim, você consegue desenvolver melhor os tópicos e fugir da simples cópia de outros materiais.
  • Conteúdos ou matérias “fáceis”: sabe aqueles conteúdos que você tem mais afinidade e tem pouquíssimas dúvidas? Não precisa se dedicar fazendo resumo. Foque mais em resolver questões.

Acessar página de resumos prontos da Sanar

Posts relacionados

Compartilhe com seus amigos: