Pneumologia

Escolha dos antibióticos na Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC)

Escolha dos antibióticos na Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC)

Compartilhar
Imagem de perfil de Carreira Médica

Confira os antibióticos utilizados no tratamento da Pneumonia Adquirida na Comunidade. Acesse e aprenda a manejar seu paciente!

Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) é uma infecção do trato respiratório inferior que ocorre em indivíduos que não estão hospitalizados ou que foram admitidos no hospital por menos de 48 horas. É uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo, afetando pessoas de todas as faixas etárias.

Etiologias

A PAC pode ser causada por uma variedade de agentes infecciosos, incluindo bactérias, vírus e fungos. No entanto, as bactérias são as causas mais comuns e importantes da PAC. 

Dentre os principais espécies bacterianas, temos em ordem de frequência: 

  • Streptococcus pneumoniae (pneumococo);
  • Haemophilus influenzae;
  • Staphylococcus aureus

Outros patógenos bacterianos incluem Mycoplasma pneumoniae, Chlamydia pneumoniae e Legionella pneumophila.

Epidemiologia e fatores de risco

A epidemiologia da PAC varia em diferentes regiões e grupos populacionais.

Os fatores de risco para o desenvolvimento de PAC incluem idade avançada e comorbidades como:

  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Diabetes mellitus;
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Imunossupressão;
  • Hospitalização recente.

Manejo da PAC

De maneira geral e resumida, quando o paciente chegar a consulta com tosse e mais, pelo menos um dos sintomas abaixo sem explicação alternativa para tal, deve-se solicitar uma radiografia de tórax (RX): 

  • Sinais focais à ausculta respiratória;
  • Febre;
  • Dispneia;
  • Calafrios;
  • Mialgia. 

Analisando o RX, se ele for compatível com PAC deve aplicar o Escore CURB-65 para avaliar a conduta com o paciente:

  • Alteração do nível de consciência nova ou agravada
  • Ureia > 50mg/dL
  • FR > 30 irpm
  • PAS < 90mmHg ou PAD < 60mmHg
  • Idade > 65 anos. 

Se CURB de 0-1 a ponto, classifica pneumonia de baixo grau e o atendimento é ambulatorial. Se 2 pontos, a pneumonia tem risco intermediário e costuma ser internado para observação, com previsão de alta em 48 horas. Quando o CURB tem 3 ou mais pontos, é uma pneumonia de alto risco e deve fazer internação hospitalar em UTI. 

Aprofunde seus conhecimentos com o texto completo sobre Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC)

Antibióticos

Os antibióticos são medicamentos utilizados para tratar infecções bacterianas. Eles podem matar as bactérias (antibióticos bactericidas) ou impedir seu crescimento e reprodução (antibióticos bacteriostáticos). Existem várias classes de antibióticos com diferentes mecanismos de ação e espectro de atividade.

Classes de antibióticos

As principais classes de antibióticos utilizados no tratamento da PAC incluem:

  • Beta-lactâmicos: incluem as penicilinas (como a amoxicilina e a ampicilina) e as cefalosporinas (como ceftriaxona e cefotaxima). Esses antibióticos atuam inibindo a síntese da parede celular bacteriana.
  • Macrolídeos: exemplos incluem azitromicina, claritromicina e eritromicina. Eles interferem na síntese proteica bacteriana.
  • Fluoroquinolonas: como levofloxacino e moxifloxacino. Esses antibióticos interferem na replicação do DNA bacteriano.
  • Tetraciclinas: a doxiciclina é um exemplo. Ela inibe a síntese proteica bacteriana.
  • Sulfametoxazol-trimetoprim: uma combinação de sulfametoxazol e trimetoprim. Esses antibióticos agem bloqueando etapas essenciais do metabolismo bacteriano.

Escolha dos antibióticos na PAC

A escolha dos antibióticos para o tratamento da PAC depende da gravidade da doença, idade do paciente, fatores de risco para infecções multirresistentes e orientações locais. 

Tratamento ambulatorial

Em casos leves e de baixo risco, deve-se realizar um esquema antimicrobiano de 7 a 10 dias. 

Se paciente não tiver feito uso de antibiótico recente, pode-se lançar mão de:

  • Amoxicilina
  • Claritromicina. 

Se uso de antibiótico recente

  • Levofloxacina ou Moxifloxacina;
  • Amoxicilina – Clavulanato +Claritromicina.

Internação + tratamento ambulatorial

Nos casos dos pacientes que têm risco intermediário, geralmente faz-se uma internação de 48h para avaliar a progressão do tratamento e da doença. O esquema é de 7 a 10 dias, sendo iniciado na própria internação. 

Se paciente sem uso de antibiótico recente:

  • Ceftriaxona + Claritromicina / Azitromicina;
  • Levofloxacina ou Moxifloxacina.

Se paciente com antibiótico recente:

  • Levofloxacina ou Moxifloxacina;
  • Cefepime+ Claritromicina / Azitromicina

Se risco ou suspeita de pneumonia aspirativa:

  • Ceftriaxone+Clindamicina;
  • Ampicilina-Sulbactan

Internação na UTI

O esquema antimicrobiano de pacientes com pneumonia de alto grau é de no máximo 10 a 14 dias. 

Se paciente sem uso de antibiótico recente:

  • Ceftriaxona+ Claritromicina / Azitromicina;
  • Ceftriaxona+ Levofloxacina ou Moxifloxacina.

 Se paciente com antibiótico recente:

  • Cefepime +Claritromicina ou Azitromicina;
  • Piperacilina-Tazobactan + Claritromicina ou Azitromicina

É importante ressaltar que a escolha do tratamento deve ser individualizada com base na avaliação clínica do paciente e nas diretrizes locais.

Yellowbook: fluxos e condutas ambulatoriais

Você está em busca de um material completo e prático que aborde as principais patologias da medicina, com orientações claras e objetivas? Apresentamos o livro Yellowbook: Fluxos e Condutas Ambulatoriais.

O Yellowbook é um recurso indispensável para estudantes de medicina, médicos já formados e profissionais de saúde em geral. Uma das características marcantes deste livro é a presença de fluxogramas e bulários ao final de cada capítulo. Esses recursos visuais fornecem uma orientação prática e facilitam a tomada de decisões, permitindo uma abordagem mais eficiente no atendimento ambulatorial.

Yellowbook - Fluxos e Condutas: Ambulatório

Com Yellowbook, você terá acesso a um conteúdo abrangente que cobre as principais patologias da medicina. Ele é cuidadosamente estruturado, fornecendo informações essenciais de forma clara e objetiva. Cada capítulo é organizado de maneira didática, permitindo uma leitura fluida e uma rápida localização das informações necessárias.

[Adquirir o Yellowbook Ambulatório]

Sugestão de leitura complementar

Assista também:

Referências

  1. CORRÊA, R. A. et al. Recomendações para o manejo da pneumonia adquirida na comunidade 2018. J Bras Pneumol. 2018;44(5):405-425.
  2. TRATAMENTO DE PNEUMONIA ADQUIRIDA NA COMUNIDADE (PAC) NO PRONTO SOCORRO – rev 00.vsd. Disponível em: https://www.bp.org.br/media/27054/fluxograma_tratamento_pneumonia.pdf