Urgência e Emergência

Sintomas do IAM: conheça os 6 principais e como reconhecê-los

Sintomas do IAM: conheça os 6 principais e como reconhecê-los

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Pós Graduação

Entenda a grande variedade de sintomas do IAM, como identificá-los e estar atento às manifestações da doença. Bons estudos!

O IAM é uma das doenças cardiovasculares mais relevantes no mundo. Com isso em mente, é de suma importância que o médico esteja familiarizado com seus sintomas e como manejá-los da melhor maneira possível.

Identificar precocemente os sintomas do IAM: porque é importante?

A importância de que o infarto seja identificado e tratado o mais rápido possível se dá justamente pela sua patogênese.

O infarto do miocárdio se trata exclusivamente da morte dos cardiomiócitos por mecanismo de isquemia prolongada. O processo de isquemia geralmente se inicia no subendocárdio, migrando posteriormente para o subepicárdio.

Considerando o tempo de evolução do processo isquêmico, a isquemia avança para a lesão que, por sua vez, pode culminar em necrose muscular. Em se tratando da isquemia, as repercussões sintomáticas costumam se restringir a distúrbios eletrolíticos. Sendo estabelecida a lesão, alterações morfológicas cardíacas já podem ser constatadas. Por fim, tendo-se alcançado infelizmente a necrose, os danos são definitivos.

Pensando nisso, os sintomas que podem anunciar o processo isquêmico cardíaco são vários. As apresentações clínicas podem estar relacionadas a fatores como localização do infarto, bem como o grau da lesão.

Sendo assim, o manejo do infarto é baseado em diagnosticar rapidamente o processo isquêmico, desobstruir a coronária culpada, manter o fluxo sanguíneo e prevenir novos episódios.

Localização do infarto: como interfere nos sintomas do IAM apresentados pelo paciente?

É estatístico que a grande parte dos infartos agudos do miocárdio ocorram em ventrículo esquerdo. No entanto, a lesão pode se estender para o ventrículo direito, ou mesmo para os átrios.

Os infartos que ocorrem em parede anterior cardíaca são sabidamente os de pior prognóstico, quando comparados aos de parede inferior. A artéria obstruída nesses casos é a coronária esquerda, que se ramifica em descendente anterior. Ela é responsável por irrigar uma boa extensão cardíaca, inclusive o ventrículo esquerdo.

Por ser uma câmara extremamente nobre para o funcionamento cardíaco, o infarto de parede anterior se mostra como o mais preocupante para a melhora do paciente.

Por outro lado, quando falamos do infarto inferoposterior, vemos que a disfunção ventricular direita chega a atingir metade dos pacientes. A suspeita dessa localização de isquemia deve ser levantada nos pacientes que tiverem elevação da pressão da veia jugular, além de hipotensão e choque.

sintomas do iam
Figura 1: Anatomia das irrigação cardíaca. Fonte: NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

1º dos sintomas do IAM: Dor, queimação, aperto ou desconforto no peito

Os relatos de sintomas como dor, queimação, aperto ou desconforto no peito são definitivamente os mais comuns dos pacientes com IAM.

De maneira mais específica, a apresentação como dor precordial em aperto em hemitórax esquerdo, por mais de 20 minutos sem melhora é o clássico. A ausência de melhora é constatada na manutenção da dor mesmo que com mudança de posição ou no repouso, o que não ocorre na angina.

Por outro lado, a melhora da dor ocorre na administração de nitratos. Em pacientes que já tiveram um evento cardiovascular, é comum que estejam já orientados pelo seu médico para tomar a medicação no caso de uma dor descrita como acima.

É importante ainda que o médico saiba reconhecer um possível infarto a partir da linguagem corporal do paciente. Um sinal que costuma indicar a dor em aperto é representada pela mão fechada em movimentos circulares pelo hemitórax esquerdo: Sinal de Levine.

sintomas do iam
Sinais dados pelos pacientes com dor em aperto ou irradiada no infarto. Fonte:  DOR TORÁCICA NA SALA DE EMERGÊNCIA: QUEM FICA E QUEM PODE SER LIBERADO? – 2018.

2º dos sintomas do IAM: Irradiando para ombro, braço, mandíbula ou até mesmo mão

Apesar de não ser uma regra, é muito comum que a dor em aperto que descrevemos acima seja acompanhada pela irradiação.

A irradiação mais comum do infarto é para o ombro, braço esquerdo, mandíbula ou até mesmo a mão esquerda. No entanto, também pode ser irradiada para abdome médio ou inferior.

Esses são sintomas atípicos do infarto, sendo que os grupos que mais comumente apresentam essa irradiação são os idosos, mulheres, pacientes diabéticos ou com uma doença cardíaca já conhecida.

As dores ainda podem nem mesmo serem constantes desde o começo dos sintomas de IAM. Podem então se apresentar de forma fugaz.

3º dos sintomas do IAM: Sudorese intensa

A sudorese intensa é um sintoma associado muito mais à ansiedade que o quadro causa ao paciente.

É um sintoma muito mais comum em homens do que em mulheres. É caracterizado como um suor frio, sem o paciente ter um componente de aumento de temperatura corporal.

Além de ser caracterizado como suor frio, ele costuma surgir de maneira repentina.

4º dos sintomas do IAM: Palidez

No processo isquêmico, todo o sistema orgânico do paciente é acionado para tentar compensar a injúria cardíaca.

Assim, devido a diminuição do aporte sanguíneo cardíaco, a demanda para a manutenção dos batimentos suficientes aumenta. Ou seja, para que o coração continue a trabalhar minimamente com menos sangue é necessário que a circulação periférica desvie esse aporte.

Como consequência disso, as extremidades e ainda a face do paciente podem apresentar-se mais pálida. Esse sintoma do IAM

5º dos sintomas do IAM: Náuseas e confusão mental

No infarto, alguns sintomas são conhecidos como atípicos.

Como exemplo, a náusea e a confusão mental podem ser achados do infarto. Devido a falta de especificidade desses dois sintomas, é importante que o médico tenha um direcionamento

O grupo em que esses sintomas são mais comuns é em pacientes:

  • Idosos;
  • Diabéticos;
  • Pós operatório.

É possível que nesse momento pareçam haver tantos sintomas associados ao IAM que o primeiro pensamento seja: “como de fato identificá-lo?“.

O raciocínio clínico deve ser sempre direcionado para os sintomas que lhe sugiram uma determinada patologia. Ainda assim, considerando a expressividade de um infarto, pesquisar histórico familiar e considerar os hábitos de vida do paciente sempre devem estar na sua avaliação.

Por esse motivo, ter os grupos citados acima, além de homens acima dos 55 anos e pacientes obesos em mente podem ser fundamentais para investigar o IAM.

6º dos sintomas do IAM: Taquicardia, sopro e B3

À ausculta cardíaca taquicárdica é um dos sintomas mais comuns no IAM.

Em função do desconforto precordial o paciente costuma ter uma agitação psicomotora e ansiedade importantes. Por consequência disso, a taquicardia é um fator de pior prognóstico.

Além da taquicardia é possível que o paciente ainda apresente à ausculta a terceira bulha (B3). Esse sintoma é decorrente da insuficiência ventricular aguda, secundário à isquemia.

Posts relacionados

Perguntas frequentes

  1. Como definir o IAM?
    O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) pode ser definido por uma injúria do músculo cardíaco secundário à isquemia prolongada.
  2. Para quais regiões a dor no momento do infarto pode irradiar?
    A dor do IAM pode irradiar para o ombro, braço esquerdo, mandíbula ou até mesmo a mão esquerda.
  3. Em quais pacientes o IAM pode ser assintomático?
    Os grupos que devem chamar atenção dos médicos na avaliação de um possível infarto são os idosos, diabéticos, gestantes e pacientes em pós-operatório.

Referências

  1. INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO. Laura Pletsch Borba.
  2. Boas Práticas Clínicas em Cardiologia. Infarto Agudo do Miocárdio. American Heart Association.
  3. PANORAMA SOBRE A IDENTIFICAÇÃO DOS SINAIS E SINTOMAS DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO PELA POPULAÇÃO DA CIDADE DE ANÁPOLIS, GOIÁS. Gabriel Alves Rocha.
  4. INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO MIOCÁRDIO – SÍNDROME SÍNDROME CORONARIANA CORONARIANA AGUDA COM SUPRADESNÍVEL SUPRADESNÍVEL DO SEGMENT SEGMENTO ST. ANTONIO EDUARDO PEREIRA PESARO.