Anatomia de órgãos e sistemas

Os rins e seu funcionamento | Colunistas

Os rins e seu funcionamento | Colunistas

Compartilhar

Ysa Souza

7 minhá 50 dias

O Sistema renal é constituído por dois órgãos denominados rins, os quais realizam a maior parte das funções de excreção, filtrando o sangue e recolhendo deste os resíduos metabólicos de todas as células do corpo (DI DIO, 1999; GARDNER, 1998; MOORE, 2007). Este sistema apresenta estruturas condutoras chamadas de vias urinárias que são, pelve renal, ureteres, bexiga urinária e uretra, estes são responsáveis por retirar e conduzir a urina, produzida pelos rins, juntamente com sais minerais, metabólitos, íons e todo tipo de substância que esteja em excesso para fora do organismo. A urina produzida pelos rins é o veículo no qual há eliminação de água, sais minerais, íons, resíduos metabólicos, enfim, substâncias que em excesso causam um desequilíbrio fisiológico em nosso organismo (DI DIO, 1999; GARDNER, 1998; DOUGLAS, 2001/2002 A, B, C; DÂNGELO; FATTINI, 2006; MOORE,2007).

Anatomia renal

Os rins são dois órgãos do nosso corpo que se encontram na porção mais posterior do abdome, sendo, então, órgãos retroperitoneais. Com seu formato comparado com um grão de feijão, tem um tamanho de aproximadamente 12 cm de cima a baixo, 6 cm de direita à esquerda e 3 cm de frente para trás. Encontram-se um em cada lado do corpo, um direito e um esquerdo, sendo que o rim direito está a nível das vértebras L1 a L3, um pouco mais baixo que o esquerdo, que se encontra a nível das vértebras T11 a L2, por conta do fígado que ocupa um pequeno espaço que o rim direito deveria ocupar, empurrando-o ligeiramente abaixo. Ambos possuem cor vermelho escuro no córtex renal e na medula renal a coloração está mais rosada e seu peso varia de 120 a 140g.

Os rins fazem relação, ou seja, uma espécie de fronteira com algumas estruturas, sendo estas:

  • Rim direito: em sua porção anterior, tem relação com a glândula suprarrenal direita, o fígado, a segunda porção do duodeno e com o ângulo cólico direito; e posteriormente, suas relações estão com o diafragma, músculo quadrado lombar, músculo psoas maior e com ramas colaterais do plexo lombar.
  • Rim esquerdo: em sua porção anterior, tem relação com a glândula suprarrenal esquerda, baço, estômago, pâncreas, ângulo duodeno jejunal e ângulo cólico esquerdo; posteriormente está relacionado com o diafragma, músculo quadrado lombar, músculo psoas maior e ramos terminais do plexo lombar.
Figura 1: (fonte: https://www.kenhub.com/pt/library/anatomia/rins)

Os rins são cobertos por uma capa fibrosa chamada de cápsula renal que busca ser um suporte de proteção e auxilia no meio de fixação do mesmo, sendo que essa capa dá ao rim o aspecto de brilho que ele possui. Cada um dos rins apresenta duas porções, uma que é o córtex e a outra a medula renal. O Córtex é a parte mais externa dos rins e tende a ser mais espesso, servindo como meio de proteção para o órgão e mantê-lo isolado. O córtex contém principalmente néfrons, que são as unidades funcionais básicas dos rins e também apresentam vasos sanguíneos.

A medula renal é a parte interna e contém cerca de 8 a 16 pirâmides renais que possuem ápices que formam as papilas, que se projetam emcálices menores. Os cálices menores unem-se e formam cálices maiores,os quais desembocam na pelve renal que segue para formar os ureteres.

Fonte: (https://ssl.adam.com/content.aspx?productid=125&pid=70&gid=1101&site=bestdoctors.adam.com&login=BEST4545).

Cada rim recebe uma artéria e uma veia renal. A artéria renal deriva-se da aorta abdominal e a veia, da veia cava. Essas chegam aos rins e desembocam nos néfrons, que são as unidades funcionais do órgão. Este apresenta forma toda contorcida e é dividido em algumas subunidades, sendo elas a cápsula de Bowman ou glomerular, que envolve o glomérulo – que são amontoados de capilares onde se inicia a filtração do sangue – em seguida, encontra-se o túbulo contorcido proximal, alça de Henle, túbulo contorcido distal e por fim o ducto coletor.

Enquanto o sangue passa por essas regiões do néfron, vai sendo produzida a urina, e são eliminadas as impurezas junto com ela. Entretanto, estas não só eliminam água e/ou substâncias, mas existe também uma absorção das mesmas, para que sejam levadas pelo sangue já “limpo”, como é o caso por exemplo dos medicamentos.

Após este processo de limpeza, o sangue segue seu curso para todo o corpo, e a urina sai até chegar à bexiga, onde vai sendo armazenada, com capacidade média de armazenar de 300 a 500 ml de urina, até que precise ser eliminada.

Fonte: (https://pt.slideshare.net/LeandroClezar/sistema-urinario-26806180).

Funções dos rins

Os rins são responsáveis por diversas funções em nosso organismo, não estão relacionados apenas com a filtragem do sangue ou com a formação da urina. Essas são apenas duas de suas principais funções, porém eles desempenham funções muito além do que a maioria das pessoas imagina, tais como:

  • Formação da urina;
  • Excreção dos produtos residuais;
  • Regulação dos eletrólitos;
  • Regulação do equilíbrio ácido-básico;
  • Controle do balanço hídrico;
  • Controle da pressão arterial;
  • Regulação da produção de eritrócitos;
  • Síntese da vitamina D;
  • Secreção de prostaglandinas;
  • Regula o equilíbrio de cálcio e fósforo;
  • Ativa o hormônio do crescimento.

Doenças que afetam os rins

Como os rins trabalham diretamente com o sangue, quaisquer doenças ou problemas relacionados a ele podem causar danos e afetar os órgãos retroperitoneais. Como é o caso principalmente da diabetes e da hipertensão arterial, uma vez que o açúcar em excesso corroem as paredes desses vasos sanguíneos deixando-os mais suscetíveis a outros problemas como a aterosclerose. E como os rins participam ativamente na regulação da pressão arterial através do sistema renina-angiotensina, este acaba sofrendo consequências da falta de cuidado com a saúde corporal, que pode acabar se desenvolvendo para uma insuficiência renal crônica, sendo exigidos o auxílio de hemodiálise e, em casos mais severos, o transplante renal.

Outro problema muito comum são os cálculos renais, que são o acúmulo de cristais ocasionados geralmente pelo baixo consumo de água, o que se torna insuficiente para carregar todas as impurezas, deixando uma quantidade de cristais armazenados, o que a longo prazo, acumulam-se tornando-se em “pedras nos rins”, que podem impedir a passagem de urina ou mesmo descer juntamente com a “água impura” e causar dor por lesionar as paredes dos ureteres e uretra.

Doenças glomerulares são as principais causas de insuficiência renal crônica. Como o próprio nome diz, acomete o glomérulo impedindo a filtração normal do sangue, o que inclui diversas causas, mesmo a diabetes e a hipertensão arterial, além de doenças autoimunes como lúpus, viroses como HIV ou infecções bacterianas.  

Conclusão

Concluímos então que, os rins são órgãos de extrema importância para nosso corpo, não são responsáveis somente pela formação da urina e da eliminação de resíduos tóxicos para o corpo, mas também, atuam na regulação da pressão arterial, na síntese de vitamina D e ainda atuam na imunidade.

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Referências

  • Abreu, Augusto. “Córtex Renal.” Portal São Francisco, 18 Apr. 2018, https:// www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/córtex-renal.
  • Doenças Renais, labtestsonline.org.br/conditions/doencas-renais.
  • “Anatomía Funcional Del Riñón.” Fisiología Renal Y Metabolismo Hidrosalino, 2018, pp. 15–34., doi:10.2307/j.ctvkrkkfc.5.
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.