Cirurgia do aparelho digestivo

Resumo de Colecistite Aguda: epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento

Resumo de Colecistite Aguda: epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento

Compartilhar

Fernanda Moreno

5 min há 10 dias

Definição

A colecistite aguda é definida como o processo inflamatório da vesícula biliar, secundário, geralmente, a impactação de um cálculo no ducto cístico. Logo, é uma complicação da doença calculosa biliar, a colelitíase.

Vesícula Biliar
Imagem: Vesícula Biliar
Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:GallbladderAnatomy-pt.svg

Epidemiologia da Colecistite Aguda

Mais de 90% das colecistites agudas ocorrem em associação com a colelitíase, sendo a sua complicação mais comum.

A colecistite alitiásica corresponde aos outros 10% dos casos de colecistite e está associada a uma maior morbimortalidade.

A doença tem uma prevalência maior nos pacientes do sexo feminino, considerando até os 50 anos de idade.

Fisiopatologia

A impactação de um cálculo no ducto cístico leva a estase biliar, resultando em um aumento da pressão intraluminal e danificação da mucosa da vesícula.

Esse dano estimula a liberação de fosfolipase A2, que converte a lecitina, um constituinte normal da bile, em lisolecitina. A lisolecitina é um irritante químico responsável por desenvolver todo o processo inflamatório da vesícula biliar.

Quadro clínico da Colecistite Aguda

Os pacientes com colecistite aguda, geralmente, referem uma dor contínua em abdome superior, sobretudo em hipocôndrio direito e epigástrio, podendo irradiar para o dorso.

Essa dor costuma piorar após ingesta de alimentos gordurosos, devido ao estímulo de contração da vesícula biliar. Além do quadro álgico, náuseas, vômitos, anorexia e febre também são sinais e sintomas comuns.

É importante ressaltar que a colecistite aguda não causa icterícia, logo, quando esse sinal clínico está presente, devemos pensar em outras complicações, como coledocolitíase, colangite ou síndrome de Mirizzi, por exemplo.

Raramente, nos casos de maior gravidade, os pacientes podem apresentar sinais de sepse e peritonite generalizada.

No exame físico abdominal de um paciente com colecistite aguda, o sinal de Murphy pode estar presente, sugerindo o diagnóstico. Esse sinal é positivo quando o paciente interrompe a inspiração profunda devido uma dor intensa durante a palpação do ponto cístico, realizada pelo examinador.

Diagnóstico da Colecistite Aguda

O diagnóstico da colecistite aguda é feito através da anamnese, achados do exame físico, laboratoriais e de imagem. O exame laboratorial costuma evidenciar leucocitose, com desvio à esquerda e um aumento de amilase sérica. O aumento das enzimas canaliculares e da bilirrubina não são comuns no quadro de colecistite, uma vez que, a obstrução está limitada a vesícula biliar.

Um exame de imagem é fundamental para fechar o diagnóstico, sendo a ultrassonografia abdominal, muitas vezes, suficiente. Esse exame pode evidenciar um espessamento da parede da vesícula > 4mm, fluido pericolecistico e uma sinal de Murphy ultrassonográfico positivo (o ponto cístico é pressionado pelo transdutor).

Tratamento da Colecistite Aguda

Pacientes com diagnóstico de colecistite aguda devem ser internados para cuidados de suporte clínico e, posteriormente, submetidos ao procedimento cirúrgico. As medidas de suporte incluem analgesia com anti-inflamatórios não esteroidais ou opióides, hidratação, dieta zero e antibioticoterapia com cobertura para germes gram negativos e anaeróbios.

O tratamento definitivo consiste na colecistectomia, que pode ser pela via aberta convencional ou laparoscópica. O ideal é que seja realizada o mais precocemente possível, uma vez que, diminui a morbimortalidade e tempo de internação hospitalar.

Mapa mental de Colecistite Aguda

Mapa mental de colecistite aguda - Sanar

Posts relacionados:

Referências:

Salam F Zakko, MD, FACP, AGAFNezam H Afdhal, MD, FRCPI. Acute calculous cholecystitis: Clinical features and diagnosis: UpToDate, 2020.  Acesso em: 04 jun. 2021. https://www.uptodate.com/contents/acute-calculous-cholecystitis-clinical-features-and-diagnosis

Salam F Zakko, MD, FACP, AGAF. Overview of gallstone disease in adults: UpToDate, 2020.  Acesso em: 04 jun. 2021. https://www.uptodate.com/contents/overview-of-gallstone-disease-in-adults

Charles M Vollmer, Jr, MDSalam F Zakko, MD, FACP, AGAFNezam H Afdhal, MD, FRCPI. Treatment of acute calculous cholecystitis: UpToDate, 2020.  Acesso em: 04 jun. 2021. https://www.uptodate.com/contents/treatment-of-acute-calculous-cholecystitis

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.