Psiquiatria

Resumo de Doenças Psiquiátricas: conceitos, nosologia, transtornos e mais!

Resumo de Doenças Psiquiátricas: conceitos, nosologia, transtornos e mais!

Compartilhar

Sanar

6 min há 114 dias

As doenças psiquiátricas são condições que afetam o pensar, sentir, humor e comportamento. Também são conhecidas como transtornos mentais e podem ser ocasionais ou crônicas e são o campo de estudos da psiquiatria. Essa é uma área da medicina bastante complexa, tanto em termos de sua fundamentação científica, como de sua sustentação normativa.

Esta complexidade se deve ao desafio conceitual, científico e ético colocado para todos os atores envolvidos no campo da saúde mental. No interior da psiquiatria convivem diversas tradições psicopatológicas.

Além disto, é necessário fazer articulações entre as ciências da natureza e as ciências humanas para entender a emergência dos transtornos psíquicos. 

Conceitos Básicos

Psiquiatra: é o ramo da medicina que se ocupa com os transtornos mentais e da conduta explícitos, com o propósito de estuda-los, classifica-los, trata-los e preveni-los.

Psicologia: é o ramo da ciência que estuda de modo sistemático a vida psíquica (normal) e que habitualmente respalda intervenções em casos de desvio de normalidade.

Psicopatologia: É o ramo da ciência que trata da natureza essencial da doença mental: as mudanças estruturais e funcionais associadas a ela e às suas formas de manifestação. Conhecimento semiológico da Psiquiatria. Parte da psicologia que estuda as variações mórbidas do psiquismo; Aqui estudamos a patologia do psíquico, as alterações mentais.

Psicologia Médica: É o ramo da psicologia em que se à compreensão destina ao estudo da patogênese e patologia psicossocial das doenças, da causação da doença, da subjetividade do enfermo e da relação médico-paciente norteando a prática médica.  É uma psicologia do patológico, explica a causa da doença.

Conceitos da Psiquiatria

Na psiquiatria podemos seguir duas abordagens ao paciente:

Explicabilidade (biogênes): Explica a causa de uma doença, centrado na visão biológica que pode ser

Endôgeno: Deposicional (predominantemente genética)

Orgânico: Lato sensu (lesão corporal por fatores internos ou externos) e Stricto sensu (lesões orgânicas cerebrais). Resumindo, todo acometimento mental e cerebral causado por um fator interno ou externo.

Compreensibilidade (psicossociogênese): Abordagem dos nexos históricos psicologicamente compreensível que podem causar determinado comportamento.

Psicogênico ou Reativo: Aqui os transtornos são explicados por conta de fatores psicossociogênicos como por exemplo, brigas, demissões, etc. Aqui tentamos explicar o porque que aquela pessoa tem aquela alteração baseada na vivencia do indivíduo.

Processo: Algo novo no psiquismo. Que jamais desaparece- predominantemente endógeno (genético): esquizofrenia, bipolaridade. Uma doença em processo é aquela que se inicia, mas que não tem cura, pode ter remissão, mas não pode ser controlado;

Desenvolvimento: Conjunção de fatores endógenos e psicogênicos (biopsicossociais) que se formam e se apresentam gradualmente: transtornos delirantes, neuróticos, personalidade.

Surtos: Momento agudo da esquizofrenia ou demência.

Fases: Se aplica ao transtorno bipolar (fase maníaca, fase depressiva)

Reações: Quando o individuo reage a algum acontecimento que o abala de forma discreta, moderada ou exacerbada. Ex: em briga o paciente pode ter uma reação depressiva após briga com namorado.  As reações podem ser exógenas quando causadas por substâncias, ou psicogênicas quando causadas por fatores psicossocial de forma aguda;

Episódios: Se quiser simplificar surto, fase e reação! Ou seja, é um termo usado para substituas surto, fase e reação mas sem se comprometer com a etiologia do caso. Poe exemplo: paciente nunca visto tem episodio esquizofrênico (isso que dizer que ele teve um momento onde apresentou esquizofrenia, mas ainda não se sabe se ele é realmente. esquizofrênico)

Crise: Situação que leva o individuo a uma situação de emergência. Ex: Sindrome de pânico (sentimento de morte eminente)

Visão Geral da Nosologia

É a classificação das doenças. Para começar falamos que Síndrome é o conjunto de sinais e sintomas observáveis em vários processos patológicos diferentes e sem causa específica de uma doença ou transtorno.

Esses últimos são alterações biológicas do estado de saúde de um ser que é manifestada por sinais e sintomas, evolutivos, que causam prejuízo funcional ou social ao paciente tendo prognóstico previsível.

Existem 4 grupos de transtornos mentais, nos 2  primeiros as pessoas desenvolvem o transtorno, ou seja, com o passar dos anos elas ficam assim; já nos 2 últimos o transtorno já constitui o ser, as pessoas já são assim desde a infância.

Principais doenças psiquiátricas

Transtornos Psicóticos

Marcados por sintomas mentais com perda de juízo da realidade. Ex:

  • Demência,
  • Psicose por droga,
  • Esquizofrenia (origem genética, mas com influencia ambiental, onde há uma cisão do eu),
  • Transt. delirantes (basicamente a paranoia – em relação a um ponto específico),
  • Transt. bipolar (É uma psicose onde o indivíduo apresenta fases de mania e depressão desproporcional ao gatilho, muitas vezes);
  • Depressão unipolar com sintomas psicóticos,
  • Psicose psicogênese (o indivíduo entra em psicose devido a momentos ruins da vida) e
  • Autismo infantil precoce, etc)

Transtorno Neuróticos

São os transtornos caracterizados por sintomas mentais sem preda do juízo da realidade. Ex:  

  • Transtorno Fóbico-ansioso (pânico, TAG, Agorafobia, fobias especificas, fobia social)
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo,
  • Transtornos Somatoformes (Somatização, Conversisos e Dissociativos)
  • Transtornos de Controle dos Impulsos,
  • Transtornos Alimentares;
  • Depressão sem sintomas psicóticos;
  • TDAH, Sindrome Asperger

Transtorno de Personalidade e do Comportamento

Envolve alterações permanentes do modo de ser e de agir que faz sofrer o indivíduo e a sociedade. Ex:

  • Anti-social (Psicopatas, Frios de Ânimo);
  • Bordeline (Necessitados de Valorização, histéricos);
  • Anancástricos (Perfeccionistas, “Chatos”);
  • Paranóide (Eles vivem desconfiados. Mordidos de Cobra, criados de caso);
  • Esquizódes (Esquisitos, Exóticos, Excêntrico);
  • Transtorno de Conduta na Infância e/ou adolescência.

Retardo Mental

Desenvolvimento insuficiente da inteligência com ou sem alterações comportamentais. Pode ser classificado de acordo com o QI do paciente em:

  • Leve: QI de 56 a 70- debilidade mental;
  • Moderada: QI de 31 a 55- Imbecilidade;
  • Grave: QI 20 A 30- Idiotia
  • Profundo Q1<20 – Idiotia Severo

Posts relacionados:

Referências:

  • Dalgalarrondo, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais [recurso eletrônico] / Paulo Dalgalarrondo. – 3. ed. – Porto Alegre: Artmed, 2019.
  • Jaspers, K. Psicopatologia Geral. São Paulo, Atheneu; 1996.
  • Mental Disorders. https://medlineplus.gov/mentaldisorders.html . Acesso em 02/06/21
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.