Quiz: 7 questões de provas de residência médica para você testar seus conhecimentos

Preparar-se para as provas de residência médica é muito importante para conseguir aprovação nos melhores programas do Brasil. Além de ler conteúdos sobre especialidades e outros temas relacionados, é muito importante fazer questões de prova para simular o seu desempenho na avaliação. Leia também: O que é verdadeiro ou falso neste quiz sobre Residência Médica? Por isso, separamos para você 7 questões de provas de residência médica de algumas das principais avaliações do país. Neste quiz, leia atentamente cada pergunta, escolha a alternativa que acha correta e, ao final, veja o resultado com comentários dos professores da Sanar Residência Médica. Não se esqueça de compartilhar esse conteúdo com seus amigos e colegas para que todos possam testar seus conhecimentos sobre questões de provas de residência. São questões de provas como USP, UNICAMP, UFSC e SUS-SP, que podem variar entre os níveis fácil, intermediário e difícil. E para se preparar com qualidade para a prova de residência, faça o Extensivo Acelerado R1 2021, curso da Sanar Residência Médica que conta com um cronograma de estudos para te preparar a tempo para qualquer prova de residência deste ano! (function(q,u,i,z,r){z=q.createElement(u),r=q.getElementsByTagName(u)[0];z.async=1;z.src=i;r.parentNode.insertBefore(z,r);})(document,'script','https://pt.quizur.com/js/embedder.js');

Sanar Residência Médica

1 minhá 56 dias

Minha Experiência no Internato da Especialidade De Cirurgia Geral | Colunistas

Minha experiência no internato da especialidade de Cirurgia Geral não foi nada do que eu esperava para ser melhor do que eu imaginava. Afinal, devo deixar claro que eu que nunca tive afinidade e muito menos facilidade nas áreas cirúrgicas, sempre fui mais da clínica médica, temia com a ideia da necessidade de ter que passar pelos dois períodos de estágio que passo na cirurgia geral na minha faculdade (Quinto ano – Enfermaria, Sexto Ano – PS da Cirurgia Geral), devo confessar que inclusive chorei antes de iniciar esses estágios. Justamente por conta dessa minha “aversão”, gostaria de citar neste texto uma pessoa crucial na minha trajetória na medicina, que nos momentos que antecederam minha passagem pelos períodos de estágio na Cirurgia Geral me deu muita força com os ensinamentos que ela me transmitiu em vida. Essa pessoa era a minha mãe, ela me dizia: “Filha, aquilo pelo qual não temos muita afinidade ou facilidade em exercer e/ou aprender é o que precisamos mais nos dedicar e estudar, pois é algo que não virá fácil em nossas mentes na hora que precisarmos, e você não deve fechar seu coração e sua mente para as coisas que você não gosta, você deve aprender ao máximo com elas”. E foi com essa fala dela na minha cabeça e no meu coração que eu realizei os estágios na Cirurgia Geral no internato, e acabei sendo de certa forma surpreendida, positivamente, por essa especialidade. A importância da “Cirurgia Geral” no internato A Cirurgia Geral é de extrema importância no internato, pois ela é uma das 5 Grandes Áreas da Medicina, isso por si só já indicaria a sua relevância. Contudo essa relevância vai um pouco mais além, pois é nessa

Maria Carolina Braga

7 minhá 63 dias

Vida de Estudante: Por que participar de uma liga acadêmica? | Colunistas

Este mês escrevo sobre um tema que gera muitas dúvidas, principalmente para os calouros de medicina, que particularmente, neste momento, têm sofrido com todas as incertezas geradas pela pandemia e a adaptação necessária para o ensino à distância. Espero que gostem! Muitos se perguntam qual os benefícios de participar de uma liga acadêmica, qual o melhor momento para iniciar essa prática e qual liga escolher. Não existe uma resposta simples para estes questionamentos, mas sem dúvida é uma experiência única que todos os estudantes de medicina deveriam experimentar. Por mais que já tenhamos alguma ideia da área que mais nos atrai quando iniciamos a faculdade, é muito difícil ter certeza a respeito de qual especialidade seguir, isso se deve principalmente às inúmeras opções que são apresentadas durante o curso, e às experiências que vivenciamos no dia a dia, mas isso está longe de ser um impeditivo para ingresso às ligas acadêmicas, inclusive pode ser usado como um incentivo. O objetivo principal das ligas é aproximar o estudante de especialidades médicas, proporcionar um primeiro contato, para que possa sentir um pouco da rotina e das habilidades exigidas e assim ajudar na sua formação e na tomada de decisão quando for escolher por uma especialidade. E existe melhor momento para ingressar em um liga? Na verdade, não! É importante, todavia, que exista planejamento. Cada um de nós sabe de nossas responsabilidades diárias e o tempo que temos disponível para nos dedicar em atividades extracurriculares, mas, com um pouco de organização e dedicação tudo se ajeita. Vejam meu caso, iniciei meus estudos na faculdade de medicina no segundo semestre de 2019, conciliando meu trabalho atual, que diga-se de passagem não tem relação nenhuma com a área da saúde,

Diogo Medeiros

3 minhá 63 dias

Residência Médica e Pós-graduação | Colunistas

A Residência médica e pós-graduaçãosão ambas especializações médicas, que têm como pré-requisito de ingresso a formação em medicina. Essas duas modalidades podem ser complementares e são excelentes formas de aperfeiçoamento da formação médica. Veremos neste texto quais as principais diferenças, vantagens e desvantagens da residência médica e pós-graduação para a individualidade de cada médico. Residência Os programas de residência médica seguem a Resolução CNRM, n2 de maio de 2006. Devem ser regulamentadas pelo MEC, credenciadas na comissão nacional de residências médicas.  Para ingressar, sempre é feito um processo seletivo, que varia de acordo com a instituição. Os aprovados na prova são remunerados com uma bolsa de, em média, 3 mil reais mensais. A carga horária é pesada e segue um padrão, em torno de 60h semanais (2880 h anuais), com horário fixo e pouca flexibilidade. Esse horário costuma ser dividido em: 80-90% prática no serviço e 10-20% atividades teóricas. Pode ter duração de 2 a 5 anos, sendo algumas de acesso direto ou com pré-requisitos. Um exemplo, é a residência de clínica médica, que tem duração de 2 anos e serve como pré-requisito para diversas especialidades, como endocrinologia ou cardiologia.  Entre as vantagens, o médico residente tem direito à 30 dias de férias e é filiado ao Regime Geral de Previdência Social – RGPS como contribuinte individual e tem direito, conforme o caso, à licença paternidade de 5 dias ou à licença maternidade de 120 dias(combinados entre a preceptoria e a/o residente).  O médico com residência é reconhecido em todo território brasileiro e não é necessário a prova de título para ser considerado especialista na área.  Uma das desvantagens, é que o CNRM proíbe

Gabrielle Petranhski Caldas

4 minhá 68 dias

Pediatria: o que você precisa saber sobre

Você é estudante de Medicina e está começando a ver ou se interessa por Pediatria? Então presta atenção em cada tópico desse post, porque vamos trazer para você tudo que você precisa saber sobre Pediatria. O que é a Pediatria? O termo Pediatria tem origem grega, sendo que paidos significa criança e iatreia é o processo de cura. Assim, diferentemente de outras especialidades médicas, a Pediatria não é responsável por cuidar de um órgão específico ou de um tipo de doença, mas sim de uma faixa etária da vida. Então, o médico pediatra é aquele que cuida de bebês, crianças e adolescentes. Ou seja, o cuidado integral desses indivíduos é responsabilidade do Pediatra, que deve ter uma boa noção a respeito dos diversos âmbitos da saúde da criança. A partir do momento que o obstetra conduz o nascimento, o paciente já é do pediatra. Então, quem irá acompanhar o crescimento e desenvolvimento desse neonato até a fase adulta é o médico pediatra. Claro que, em situações mais complexas envolvendo algum sistema do corpo, o pediatra deverá fazer encaminhamentos. A residência em Pediatria não contempla cirurgias, por exemplo. Mas acompanhar dessa criança é essencial para garantir a sua saúde e desenvolvimento. Subespecialidades Pediátricas Existem diversas especialidades pediátricas, nas quais o médico se dedica a dominar e aprofundar em um âmbito específico da Pediatria. Assim, quem opta por esse caminho costuma deixar de lado uma abordagem mais generalista e trabalhar com um serviço cada vez mais especializado. Dentre as diferentes áreas de atuação a serem escolhidas, temos, por exemplo: Oncologia pediátricaCardiologia pediátricaPneumologia pediátricaNeuro pediatriaNeonatologiaUTI pediátricaSaúde do adolescente Entre várias outras áreas. Ou seja,

Carreira Médica

5 minhá 69 dias
Filtrar conteúdos
Filtrar conteúdos
Áreas
Ciclos da medicina
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.