Outros

Classificação dos antidepressivos: mecanismo de ação e uso

Classificação dos antidepressivos: mecanismo de ação e uso

Compartilhar

Sanar Pós Graduação

7 min há 128 dias

De uma maneira geral, os antidepressivos (medicamento central no tratamento da depressão) podem ser classificados de acordo com o mecanismo de inibição das monoaminas:

  • Inibidores da bomba de recaptação de serotonina e noradrenalina: tricíclicos, ISRS, inibidores de dupla ação;
  • Inibidores da monominoxidade (IMAO): a monominoxidase é uma enzima que degrada os neurotransmissores noradrenalina, serotonina e dopamina na fenda pré-sinaptica, aumentando a disponibilidade dessas monoaminas. Existe um outro mecanismo de inibição da da degradação das monoaminas, que é pela enzina COMT (catecol oxi metil transferase), a qual degrada os NT na fenda sináptica.
    • IMAO: degrada monoanimas na fenda pré-sinaptica;
    • COMT: degrada monoaminas na fenda pós-sináptica;
      • Não existe nenhum antidepressivo que atue nesse último mecanismo de ação.
      • Obs: para não ficar confuso: existem drogas que inibem a COMT, mas não tem propriedades antidepressivas. Pode tratar Parkinsonismo.

Antidepressivos Tricíclicos

São chamadas de “drogas sujas”, pois suas propriedades antidepressivas foram descobertas ao acaso.

Mecanismo de ação

Eles inibem a bomba de recaptação das monoanidas;

Posologia

Devemos prescrever com aumento gradativo da dose, incialmente em doses baixas, devido aos potenciais efeitos colaterais. Iniciamos com dose diárias de 25 – 50 – 75mg. Esse aumento geralmente se dá a cada 4 dias, mas pode variar a depender da tolerabilidade do paciente.

  • Imipramina: Inibe a recaptação de serotonina e noradrenalina. Pode ser usada para tratamento de dor e incontinência urinária em doses baixas. A dose antidepressiva é de 75mg.
    • Tofranil: 35mg – 75mg.
  • Clomipramina: Inibe a recaptação de serotonina. A dose antidepressiva é de 75mg.
    • Anafranil: 10mg – 25mg – 75mg.
  • Amitriptilina: Inibe a recaptação de serotonina e noradrenalina. Dose terapêutica de depressão a partir de 75mg, podendo ser usada em doses mais baixas para tratamento de dor crônica (enxaqueca, neuralgia).
    • Typtanol: 25mg – 75mg.
  • Nortriptilina: Inibe a recaptação de noradrenalina. Dose terapêutica a partir de 50 – 75mg. Doses mais baixas utilizadas para dor.
    • Pamelor: 10mg – 25 mg- 50mg – 75mg.
  • Moprotilina: Inibe a recaptação de noradrenalina. Dose terapêutica para depressão 75mg e doses mais baixas para dor crônica.
    • Ludiomil: 25 – 75mg.

Efeitos colaterais

  • Anti-colinérgicos:
    • Olhos: geram midríase, uma vez que há inibição do sistema nervoso autônomo parassimpático e consequente estímulo simpático, com dificuldade de acomodação visual;
    • Gastrointestinais: redução dos movimentos peristálticos, causando obstipação, sendo um ponto de atenção principalmente para idosos;
    • Urinário: contração do esfíncter vesical, com retenção urinária, vale ser um ponto de atenção para HPB e idosos.
  • Anti-alfa-1-adrenérgico:
    • Hipotensão postural (risco maior de quedas em idosos);
    • Redução da libido.
  • Anti-histamínico:
    • Sonolência;
    • Aumento do apetite;
    • Ganho de peso.
  • Cardiovascular:
    • Doses baixas: efeito antiarrítmico;
    • Doses elevadas: efeito arritmogênico;
    • Bloqueios Atrioventriculares: manifestados no ECG pelo aumento do intervalo PR.

Contraindicações

Glaucoma de ângulo estreio, BAVT, BRE e BRD, hiponatremia.

Inibidores Da Monoamina Oxidase (IMAO)

Mecanismo de ação

Inibidores da monoaminoxidase do neurônio pré-sinaptico: inibem a enzima que degrada a noradrenalina, serotonina e dopamina, aumentando então a disponibilidade destas.

Posologia

O IMAO não deve ser utilizado com outro antidepressivo em 15 dias.

  • Tranilcipromina: Parnat – 10mg. Único IMAO disponível no Brasil.
  • Moclobemina: Aurorix (não disponível no Brasil).

Efeitos colaterais

  • Anti-alfa-1-adrenérgico: Hipotensão ortostática (atentar para idosos);
  • Insônia;
  • Disfunção sexual. Esses são os 3 efeitos colaterais mais comuns.
  • Efeito noradrenérgico secundário a consumo de alimentos ricos em tiramina (queijos envelhecidos, vinho tinto, carne defumada, chocolate, café, abacate, uva-passa). Gera uma hipertensão de difícil controle;

Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina (ISRS)

É o antidepressivo de 1ª escolha, pois apresentam menor custo e menos risco de efeitos colaterais. Além disso, também são drogas de 1ª escolha no tratamento da dor crônica neuropática.

Mecanismo de ação

Inibem seletivamente a recaptação de serotonina (e não da dopamina). Ao fazerem essa inibição seletiva, esses fármacos não têm efeito anti-alfa-1, anti-histamínico, anticolinérgico, ou toxicidade cardiovascular como os tricíclicos. São benéficos, pois os pacientes têm melhor tolerabilidade, não são letais em doses elevadas e promovem uma melhor adesão ao tratamento.

Posologia

  • Fluoxetina: prozac – 20mg (primeiro ISRS);
  • Sertralina: zoloft – 50mg- 100mg;
  • Paroxetina: aropax – 20mg;
    • Tem efeito anticolinérgico, mesmo sendo ISRS.
  • Fluvoxamina: luvox 100 mg;
  • Citalopram – cipramil – 20mg;
  • Escitalopram : laxapro.

Inibidores Seletivos de Dupla Ação

Mecanismo de ação

Inibem a recaptação de serotonina e noradrenalina, sem ter os efeitos colaterais dos tricíclicos.

Posologia

  • Venlafaxina
    • Cuidado em pacientes hipertensos. Existe relatos de pneumonite intersticial e miocardiopatia.
    • Efeito dual (em ambos os receptores) a partir da dose de 150mg – doses menores inibem apenas a serotonina;
  • Desvenlafaxina
    • Derivado na venlafaxina.
    • Tem efeito dual com dose de 50mg.
  • Duloxetina
    • Efeitos em sintomas álgicos.
    • Efeito dual independentemente da dose.

Outros Antidepressivos

Vortioxetina

Antidepressivo mais novo com efeito multimodal, pois age também em outros receptores

  • Inibe a atividade dos transportadores de serotonina – SERST;
  • Antagonista pelos receptores serotoninérgicos;
    • Agonista completo de 5HT1A;
    • Agonista parcial de 5HT1B.

Esses efeitos multimodais parecem facilitar a liberação neuronal de serotonina quando comparado a um ISRS puro, com mecanismo de ação diferencial.

Trazodona

Inibidor da receptação de serotonina com antagonista forte de 5HT2A, agonista parcial 5HT1A, agonista 5HT2C, sem efeito anti-colinérgico, mas com efeito anti-alfa-1-adrenérgico. Apresenta um efeito sedativo importante.

Agomelatina

Melhora o sono, efeito em receptores da melatonina (agonistas seletivos dos receptores MT1 e MT2 melatoninérgicos). Pode elevar transaminases, exigindo um controle dessas enzimas.

Mirtazapin

Aumento da atividade noradrenérgica e serotoninérgica central (ANES – antidepressivos noradrenérgicos e específico serotoninérgico. Além disso, tem antagonismo dos receptores alfa-2 pré-sinapticos, aumentando a transmissão noradrenérgica. São antagonistas 5HT2 e 5HT3 pós-sináticos. Apresentam afinidade pelos receptores histamínicos H1, o que explica o efeito sedativo importante. Além disso, está relacionado ao ganho ponderal. São úteis para pacientes que não respondem a apenas 1 antidepressivo.

Bupropriona

Atuação noradrenérgica e dopaminérgica. Tem como efeitos colaterais: agitação, náuseas, insônia e convulsões. No Brasil, também são utilizadas como drogas anti-fumo. Essas drogas não podem ser utilizadas na vigência de transtornos bipolares (risco de ciclagem).

Saiba mais sobre Psiquiatria!

Seu sonho é ser psiquiatra e prestar prova de título? Mas qual a melhor forma de se aprofundar?

A Sanar tem uma solução pra você! O Sanar Pós Graduação em Psiquiatria!

Posts relacionados:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.